Reportar erro
Twitter

Bolsonaristas colocam “GloboLixo” entre os temas mais comentados na web

Jair Bolsonaro reclamando
Reprodução
Naian Lucas

Publicado em 22/01/2019 às 19:06:55

Um grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro foram às redes sociais e colocaram a hashtag “GloboLixo” entre os temas mais comentados do Brasil. A movimentação teve início na noite de segunda (21) e se manteve nesta terça-feira (22).

Fãs do atual governante da República estão incomodados com as inúmeras reportagens feitas pela emissora carioca nos seus telejornais. A Globo tem se dedicado para explicar detalhadamente o relatório do COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) em relação ao apontamento do órgão para movimentações atípicas do Senador Flávio Bolsonaro (PSL) e seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

A guerra da família Bolsonaro com a emissora teve início na campanha das eleições do ano passado. Durante o "Jornal Nacional", o então candidato Jair Bolsonaro acusou a Vênus Platinada de receber bilhões do Governo Federal e que o fundador da emissora, Roberto Marinho, apoiou a Ditadura Militar.

No dia seguinte, William Bonner e Renata Vasconcellos leram um comunicado oficial explicando que o patrocínio do Governo Federal representa 4% do orçamento da empresa e relembrou que a Globo já se retratou em relação ao seu comportamento durante o Regime Militar.

Depois de ser eleito e tomar posse, Bolsonaro informou que mexeria com o BV (Bonificação por Volume). Emissoras de televisão acusam que a renumeração das agências de publicidade junto aos veículos de comunicação é o que mantém o monopólio da Globo.

Com a guerra fria entre o presidente da República e o canal carioca, não se sabe quem deve recuar primeiro. Os filhos de Bolsonaro, ativos nas redes sociais, não tocaram no assunto em relação aos problemas envolvendo Flávio.

Entrevistas

Bolsonaristas colocam “GloboLixo” entre os temas mais comentados na web

Mesmo a Globo fazendo diversas reportagens sobre o caso de Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz, a família do governante tem tentado usar outras emissoras para se defender das denúncias.

Porém, mesmo com amplo espaço na Record TV, RedeTV e SBT, a repercussão da Vênus Platinada tem sido maior e, aliados de Jair Bolsonaro pedem ao presidente que estanque a sangria antes que a Câmara Federal e o Senado voltem ao trabalho.

Mais Notícias