Reportar erro
Bomba

Presidente da CBS é acusado de abuso sexual por seis mulheres

lesliemoonves-cbs_67f76296ab93fcd54f3cd2fd668ab823c3b69a20.jpeg
Divulgação
Eduardo Rangel

Publicado em 30/07/2018 às 10:39:41

O presidente do canal americano CBS, Leslie Moonves, está sendo acusado por seis mulheres de abuso sexual.

De acordo com o site The New Yorker, uma das mulheres foi a atriz Ileana Douglas, que em 1996, durante a gravação do piloto da série “Queens”, teria sido levada até um sofá por Leslie e lá ele teria dado um beijo a força nela.

“Neste momento eu parecia um animal com medo. A vida passa diante dos seus olhos”, comentou a atriz, que já participou das séries “Modern Family” e “Chasing Life”.

Ileana Douglas também contou ao site após não aceitar as investidas do executivo, o advogado da rede teria proposto a ela um pagamento de 125 mil dólares e um papel em “Bella Mafia”, antes de ser demitida.

A roteirista Janet Jones foi outra a acusar Leslie Moonves. Em 1985, teria sido presa dentro de uma sala fechada e ameaçada que se fosse acusado, ele, na época diretor na 20th Century Fox, arruinaria a sua carreira.

Christine Peters, produtora da CBS Films, também levou a público a acusação de que, durante uma reunião em 1996, Leslie teria colocado a mão sobre a sua saia e tentado tirar a sua roupa íntima.

Por fim, outra roteirista, uma outra atriz e uma ex estrela infantil acusaram Moonves de abuso verbal e sexual.

A CBS e o presidente Leslie Moonves emitiram comunicados sobre as acusações.

“Durante todo esse tempo na CBS nós temos promovido uma cultura de respeito e oportunidades para todos os empregados, e temos um grande sucesso levando as mulheres as posições de executivas em nossa empresa. Reconheço que aconteceu há algumas décadas, vezes que ‘posso ter gerado incômodo em algumas mulheres’ por investidas. Foram erros e me arrependo imensamente. Mas sempre respeitei e entendi que ‘não é não’, e nunca usei a minha posição para arruinar ou dificultar a carreira de alguém”, disse Leslie.

“A CBS é muito consciente de tudo o que acontece em seus lugares de trabalho e leva com muita seriedade toda a denúncia de má conduta. Nós acreditamos, sem dúvidas, que tudo o que foi apresentado pelo The New Yorker não represente uma grande organização que mantém com dignidade e respeitos das dezenas de empregados. Estamos vendo enérgicos discursos em nosso país sobre igualdade, inclusão e segurança no ambiente de trabalho, e a CBS está decidida a ser parte para que se solucionem estes importantes temas”, comentou a emissora.

TAGS:
Mais Notícias