Reportar erro
Vai acabar?

Sem representatividade, Globo de Ouro perde apoio de emissoras e corre risco

Premiação tem sofrido fortes críticas de artistas de Hollywood

Troféus do Globo de Ouro
Globo de Ouro sofre boicote - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 13/05/2021 às 05:57:00

Há 133 anos, ocorria a Abolição da Escravatura no país, mas a luta dos negros continuou até os dias atuais. A batalha para conquistar direitos iguais e ocupar espaço em todos os setores da sociedade não fica restrita apenas no Brasil, já que ainda há muita discriminação e desigualdade em vários lugares do mundo. O caso mais recente é em relação ao Globo de Ouro, que tem sofrido boicote de artistas e empresas pela falta de representatividade entre os 87 membros da HFPA (Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood).

A segunda premiação mais importante do cinema e da TV norte-americana sempre foi alvo de críticas, não apenas pela falta de representatividade. Os membros já foram acusados de receberem benefícios para premiar determinados filmes, séries e minisséries.

Neste ano, o caso mais polêmico ocorreu com Emily em Paris. A produção da Netflix recebeu muitas críticas e ficou de fora da imensa maioria dos especialistas de TV de melhores séries de 2020. Porém, para surpresa de muitos, ela conseguiu entrar nas nomeações de Melhor Série de Comédia ou Musical.

Para piorar a situação, foi revelado que membros da HFPA recebem convites para passarem um tempo na França. O pagamento da hospedagem luxuosa seria feita pela produtora do enredo, permitindo que os integrantes pudessem acompanhar alguns dias de gravações.

Se o Oscar conseguiu apresentar uma lista diversificada, indicando diversas produções com protagonistas negros, o Globo de Ouro ignorou longas como Uma Noite em Miami e A Voz Suprema do Blues. Na TV, I May Destroy You também não recebeu nomeações, sendo que em 2020 a minissérie Watchmen nem foi lembrada. Detalhe: a história conseguiu levar 11 categorias do Emmy.

Sem representatividade, o Globo de Ouro 2021 recebeu muitas críticas pela pouca ousadia em seu formato. Desde então, uma onda de insatisfação passou a crescer em Hollywood e uma série de acusações começaram a surgir entre os jornalistas dos Estados Unidos, causando reações em artistas e emissoras de TV.

Globo de Ouro, a falta de representatividade e as mudanças

Sem representatividade, Globo de Ouro perde apoio de emissoras e corre risco

Atores, diretores, roteiristas, plataformas de streaming, canais de TV e instituições lançaram campanhas nas redes sociais pedindo que a HFPA tomasse providências para modificar o formato do prêmio e oferecesse maior credibilidade, além de participações de diversas etnias.

Com toda pressão, a entidade se manifestou e publicou uma carta, afirmando que realizaria alterações, listando medidas que seriam realizadas. Porém, não houve datas para que essas providências fossem colocadas em prática e muitos entenderam que aquilo era apenas um tampão de proteção.

Para piorar, surgiram rumores – fato negado pela HFPA – de que existia uma regra proibindo o convite para que negros fossem membros da instituição. Sem as medidas e com os boatos ganhando força nos bastidores e também entre o público, várias empresas foram duras.

A Netflix foi a primeira a deixar claro que não participaria de nenhuma atividade do Globo de Ouro enquanto não houvessem mudanças. “Não acreditamos que essas novas políticas propostas resolverão os desafios sistêmicos de inclusão e diversidade da HFPA, nem a ausência de transparência de suas operações”, afirmou Ted Sarandos, um dos diretores-executivos da plataforma.

O Prime Video também suspendeu parcerias com a HFPA e deixou claro que aguardava “uma solução sincera e significativa” do prêmio. Até o ator Mark Ruffalo falou sobre o assunto, declarando que não ficou feliz em ser vencedor da categoria Melhor Ator em Minissérie por conta de todo o imbróglio.

A NBC declarou que não irá transmitir o programa em 2022. “Continuamos a acreditar que o HFPA está comprometido com uma reforma significativa. No entanto, uma mudança dessa magnitude leva tempo e trabalho, e acreditamos fortemente que o HFPA precisa de tempo para fazê-lo da maneira certa. Como tal, a NBC não irá transmitir o Globo de Ouro de 2022”, comunicou o canal.

Globo de Ouro e seu prestígio

Sem representatividade, Globo de Ouro perde apoio de emissoras e corre risco

Apesar de toda a polêmica, é inegável que o Globo de Ouro é uma das premiações de maior prestígio do mundo. Nos Estados Unidos, é tratado como o segundo evento do cinema e da TV mais importante do país, ficando atrás do Oscar e o Emmy.

O troféu sempre teve como marca ser mais alternativo que seus dois concorrentes. Enquanto Modern Family dominava o Emmy, o Globo de Ouro premiava outras produções de humor. Se Game of Thrones venceu quatro Emmy na categoria principal, no Globo de Ouro nunca conseguiu triunfar.

Sobre a sua continuidade, há um grupo de jornalistas americanos que vêm noticiando que a premiação pode sobreviver se realizar as mudanças. Porém, existem muitas informações de que os artistas e emissoras não têm muito interesse em seguir com o evento.

Mais Notícias