40 anos depois

Por onde andam os protagonistas de "Casal 20"?

"Casal 20" fez sucesso na década de 80 na TV; saiba o que fazem Jonathan e Jennifer Hart

Por onde andam os protagonistas de
"Casal 20": clássica série dos anos 80

Publicado em 19/07/2019 às 04:51:59 ,
atualizado em 19/07/2019 às 10:08:26

Por: Thiago Forato

A série "Casal 20" (o título original era "Hart to Hart") fez muito sucesso na década de 1980 mundo afora e no Brasil não foi diferente. Completando 40 anos em agosto, a série ditou uma tendência nos Estados Unidos: a exploração de histórias centrais entre casais (reais ou não).

Recurso utilizado bastante desde então, "Casal 20" apresentava Jonathan Hart (Robert Wagner), homem de negócios milionário e sua esposa, Jennifer (Stefanie Powers), jornalista. Ao todo, a série contou com 110 episódios distribuídos em cinco temporadas e oito telefilmes entre 1993 e 1996.

Além da própria série ter sido exitosa no Brasil, fez com que seus dubladores também atingissem popularidade. André Filho, já falecido, dublava Jonathan, enquanto a responsável por dar voz à Jennifer era Juraciara Diácovo, que também dublou Dana Scully em "Arquivo X".

Robert Wagner

Galã na década de 1980, o ator seguiu sua carreira no cinema e TV e seu último trabalho nas telonas foi em "Se Beber, Não Entre no Jogo" (2014).

Aos 89 anos de idade, também fez trabalhos no teatro e lançou três biografias. A primeira em 2008, acerca de sua vida e carreira, a segunda em 2014, sobre a era de ouro de Hollywood, entre as décadas de 40 e 50. A terceira foi lançada em 2016 e contava suas lembranças com atrizes como Joan Crawford, Bette David, Marilyn Monroe, Glenn Close, dentre outras.

Em 2011, foi à polícia reabrir o caso da morte de sua ex-mulher, Natalie, que ocorreu em novembro de 1981. Enquanto ela passava o final de semana em um iate, Wagner e o ator Christophen Walken, que também estava lá, discutiram. Natalie foi para sua cabine e quando Wagner também se retirou, percebeu que a esposa não estava mais no iate. O corpo da atriz foi encontrado na manhã seguinte.

As investigações da época consideraram sua morte um acidente, mas em 2012 o status foi alterado para morte indeterminada, embora Wagner nunca fosse tratado como suspeito.

Stefanie Powers

Quando "Casal 20" estreou há 50 anos, Stefanie Powers já era ligeiramente conhecida nos Estados Unidos, após ter protagonizado "A Garota da UNCLE" e "The Feather and Father Gang".

Depois da série terminar em 1984, Powers fez parte de vários telefilmes e minisséries, chegando a atuar na novela britânica "Doctors", em 2001.

Em 2003, a atriz gravou o CD "On The Same Page". Mas parou por aí. No ano de 2008, travou uma batalha contra um câncer de pulmão e se submeteu a uma cirurgia para retirar parte dele. Assim como Wagner, também lançou sua biografia, só que em 2011.

Aos 76 anos de idade, ela não deixou a carreira artística, se mantendo no teatro e também como ativista da vida selvagem animal. Seu último trabalho foi no filme "The Artist's Wife", no ano passado.

"Trabalhávamos 14 horas por dia"

Nesta semana, à revista TV Guide, os dois relembraram o sucesso da série. Powers surpreendeu ao falar sobre a quantidade de horas trabalhadas. "Trabalhávamos 14 horas por dia. Às vezes somente apagávamos", afirmou.

Wagner falou sobre episódio favorito: "Adorei quando fomos a Londres, o episódio sobre a vida de Jennifer. Ela era uma mulher independente".

O produtor Leonard Goldberg lembra como tudo começou. No final dos anos 70, os executivos da ABC o abordaram para produzir um mistério de comédia, mas em grande estilo. Por pouco, aliás, Jennifer não foi interpretada por Stefanie. A química entre os atores era visível, mas quase que Natalie Wood ficou com o papel. Só não foi escalada porque um problema na época a impediu e Wagner foi quem sugeriu outro nome.

Confira a abertura de "Casal 20" na versão dublada:


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!