Há um ano, Professor de "La Casa de Papel" já cravava: "Vai marcar um antes e depois na ficção"

"La Casa de Papel" foi produzido foi tiro certo da Netflix ao levá-la para seu catálogo

Álvaro Morte interpreta o inteligente Professor na série espanhola

Publicado em 02/05/2018 às 10:52:57 ,
atualizado em 02/05/2018 às 11:13:04

Por: Thiago Forato

Você conhece Álvaro Morte? Ele é um ator e produtor espanhol que acumula muitos trabalhos em séries de televisão e na emissora Antena, canal privado da Espanha.

Escolhido para interpretar o Professor na série "La Casa de Papel" que virou mania mundial, ele concedeu uma extensa entrevista há quase um ano, em junho de 2017, ao jornal espanhol ABC para falar sobre a série, enquanto ela ainda era gravada por lá.

O NaTelinha resgata parte dela por se tratar de um conteúdo "profético" e a crença de que ele daria certo. Não só, mas ganhou o mundo com sua história, narrativa e personagens.

À publicação, Álvaro destacou a importância de fazer uma série com mais tempo, como foi o caso de "La Casa de Papel", e contou que não escolheu o papel de professor. "Geralmente não temos o poder de escolher um personagem. Me ligaram e disseram: 'querem te propor isso'. Os personagens podem ser feitos de mil maneiras diferentes, mas o Professor, como li no roteiro, poderia ter sido feito de muitas maneiras diferentes. Quando li o roteiro, imaginei um cara de 50 e tantos anos, com um peso diferente. A composição do Professor é um resultado de muita pesquisa e trabalho", disse.

O ator relembrou que quando a trama começou a ser gravada, lhe disseram: "Tenho que confessar uma coisa, no início não te via no papel porque era muito jovem, mas agora não posso imaginar outro ator no seu lugar". Para Álvaro, isso é muito forte.


publicidade

"Há um estudo muito forte como esse cara tem que ser, e efetivamente há coisas que se conectam comigo, trabalhar num personagem como ele me faz trazer minha experiência pessoal. Faço uma meticulosidade extrema na hora de definir o personagem: como se move, como respira...", pontuou.

A reportagem perguntou o que qualquer um perguntaria: Qual seria o final apropriado para o Professor? "Não sei como acaba, mas gostaria que ele não deixasse de lado seu objetivo. O sonho de fazer do assalto uma homenagem ao seu pai. Entendo que talvez o objetivo não se possa cumprir 100% porque há problemas mas eu gostaria assim, que não deixasse de tentar".

Álvaro disse que quem ainda não viu a série, não sabe o que está perdendo: "Quem não está vendo, está perdendo uma coisa grande. Creio que a série vai marcar um antes e depois na forma de tratar a ficção neste país. Tem muita referência do que está acontecendo lá fora. Tem muitos países interessados em levá-la, e se deram conta que se trata de um serião".

"A verdade é que tem gente que encontro e convenço apenas para que vejam o primeiro episódio. Eu sempre digo que vejam apenas o primeiro, e depois já não podem deixar [de assistir]. Sinceramente, é um serião e diria o mesmo se não trabalhasse nela", garante.

Adaptação

Originalmente concebida com uma temporada de 15 episódios, "La Casa de Papel" ganhou uma espécie de nova formatação pela Netflix para dividi-la em duas. A segunda, aliás, foi ao ar em abril.

No ano que vem, o serviço por streaming já anunciou que lançará a terceira temporada da série. Resta saber como a história prosseguirá.



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade