Reportar erro
Mudança

Com Ti Ti Ti e A Vida da Gente, nova direção valoriza nomes encostados por Silvio de Abreu

Lícia Manzo e Maria Adelaide Amaral retornarão para a grade da Globo

Licia Manzo (à esquerda) e Maria Adelaide Amaral (à direita) em foto montagem
Licia Manzo e Maria Adelaide Amaral voltarão para a grade da Globo - Foto: Montagem
Naian Lucas

Publicado em 05/02/2021 às 04:37:00

Ricardo Waddington se tornou diretor de entretenimento da Globo em dezembro do ano passado e vem promovendo mudanças. Nos últimos dias, a emissora confirmou os retornos de A Vida da Gente (2011-2012) e Ti Ti Ti (2010-2011) na programação, voltando a valorizar nomes de duas autoras “abandonadas” por Silvio de Abreu: Lícia Manzo e Maria Adelaide Amaral. Isso faz parte do novo modelo de dramaturgia que o executivo quer implantar no canal.

Em 2014, Silvio afirmou que faria uma reformulação no casting de autores, dando maior oportunidade para novatos. Na visão dele, se novos nomes não fossem colocados como responsáveis pelas produções da Globo, o gênero telenovela não conseguiria sobreviver ao longo do tempo.

Não por acaso, Abreu revelou 17 roteiristas. Daniel Ortiz, por exemplo, escreveu três produções na gestão: Alto Astral (2014), Haja Coração (2016) e Salve-se Quem Puder. Paulo Halm e Rosane Svartman também ganharam muito espaço e fizeram Totalmente Demais (2015-2016) e Bom Sucesso (2019-2020).

Contudo, Maria Adelaide Amaral e Lícia Manzo apenas tiveram um folhetim cada com Silvio. A primeira escreveu A Lei do Amor (2016-2017) e, depois disso, não emplacou mais nenhum trabalho. A autora apresentou uma sinopse sobre a vida do maestro Carlos Gomes (1836-1886) e cenas foram gravadas, entretanto, ocorreu o cancelamento da supersérie.

Maria faz parte do grupo de veteranos – o ex-diretor de dramaturgia deu pouco espaço aos colegas experientes – mas sempre teve bom relacionamento com o autor de A Próxima Vítima (1995). Não por acaso, ele supervisionou o remake de Anjo Mau (1997).

Já Lícia roteirizou Sete Vidas (2015). Apesar de ter sido um grande sucesso de crítica, não obteve altos números de audiência e ficou muito tempo sem definir sua vida na Globo. Apenas no começo de 2019, Silvio de Abreu decidiu colocá-la no horário das nove.

Manzo está no grupo de novatos e chegou a ser promovida por Silvio de Abreu, entretanto, seu folhetim acabou sendo adiado em duas oportunidades. Um Lugar ao Sol tem previsão de estreia logo após o fim de Amor de Mãe, que deve retornar a grade da Globo entre março e abril deste ano.

A Vida da Gente substituirá a reprise de Flor do Caribe (2013), ocupando a faixa das 18h. Ti Ti Ti entrará no lugar de Laços de Família (2000-2001), no Vale a Pena Ver de Novo.

Ricardo Waddington e sua gestão

Com Ti Ti Ti e A Vida da Gente, nova direção valoriza nomes encostados por Silvio de Abreu

O novo diretor de entretenimento da Globo, Ricardo Waddington, escolheu José Luiz Villamarim para o posto de chefe de dramaturgia, cargo ocupado por Sílvio de Abreu durante muitos anos, e a primeira grande decisão da dupla que comanda a área foi no caminho oposto dos antigos titulares da cadeira de executivo.

Enquanto Sílvio de Abreu tinha um objetivo claro de priorizar audiência em detrimento de tramas mais profundas, complexas e reflexivas, Villamarim e Waddington parecem dispostos a seguir uma linha antagônica, como já havia antecipado o NaTelinha.

Internamente, a avaliação que todos têm é de que Villamarim e Waddington enviaram um recado com A Vida da Gente para o autores. A partir de agora, a prioridade será para tramas diferentes, com histórias atrativas e, principalmente, mais aprofundadas.

Isso não significa que a dupla irá fugir de produções leves e divertidas, ao contrário. Não é um estilo de novela que será priorizado, mas um acabamento, tanto em roteiro, quanto em direção e até em interpretação, que deverá ser feito a partir de agora. 



Mais Notícias