Edição

Globo corta cenas violentas em Fina Estampa; confira o que já ficou de fora

Brigas de Tereza Cristina e sequências de homofobia e violência doméstica têm sido eliminadas da reprise

Globo corta cenas violentas em Fina Estampa; confira o que já ficou de fora
Em Fina Estampa, sequência em que Baltazar tenta matar Celeste foi editada - Foto: Reprodução/Globo

Publicado em 02/05/2020 às 16:45:00

Por: Walter Felix

Reapresentada no horário nobre da Globo, Fina Estampa foi escolhida pela direção da emissora para ocupar a vaga de Amor de Mãe após a interrupção das gravações por conta da pandemia do coronavírus. A história leve e divertida, com mensagens otimistas, pareceu ideal para que o público desanuviasse neste momento de aflição e alerta causado pela doença.

Talvez pelo mesmo motivo, muitas sequências mais "pesadas", com cenas de violência física ou mesmo verbal, estão sendo eliminadas da reprise. O anúncio de "edição especial" já indicava que os capítulos passariam por um crivo e, desta forma, os entrechos de menor importância seriam cortados da reprise.

Contudo, os fãs mais atentos da novela de Aguinaldo Silva já notaram que cenas importantes para o andamento da história também têm sido editadas. Possivelmente, a medida visa tornar a novela ainda mais leve, eliminando os momentos menos palatáveis neste atual contexto.

Algo semelhante pode acontecer, em breve, com as reprises de Totalmente Demais e Novo Mundo, respectivamente às 19h e às 18h. Ambas as produções contém tramas com tentativas de assassinato e embates físicos, especialmente em seus capítulos finais.

Confira, a seguir, cenas de violência que já foram cortadas da reprise de Fina Estampa:

Briga entre Griselda e Tereza Cristina

Exibida na quinta-feira (30), o primeiro embate físico - de uma série de muitos - entre Griselda (Lília Cabral) e Tereza Cristina (Christiane Torloni) foi ao ar com cortes. Na edição especial, as rivais se engalfinham e rapidamente são apartadas por René (Dalton Vigh), que acaba levando uma bofetada da heroína, acidentalmente.

No original, a briga entre as duas dura um pouco mais. Elas se atracam no chão e Griselda consegue dar uma bela surra na vilã, que leva uma sequência de tapas na cara após ser chamada de "dondoca de bosta", comentário também eliminado na versão com cortes.

Tapa da vilã em Patrícia

Outro briga violenta de Tereza Cristina foi com a filha Patrícia (Adriana Birolli). Ao flagrá-la com Antenor (Caio Castro), a granfina ordena que a herdeira passe um ano no exterior mesmo contra sua vontade, o que dá início a uma discussão entre elas. Uma boa parte da sequência foi cortada na reexibição.

Na nova versão, logo após a proposta da mãe, Patrícia surge fora de casa e conta a Antenor que foi agredida pela ricaça. Não foram mostrados o tapa e os puxões de cabelo que a jovem levou da megera no original, além do fato de ter sido chamada de "sem vergonha" pela própria mãe.

Violência doméstica

A violência doméstica é um dos temas evocados pelo texto de Aguinaldo Silva, mas quase todas as sequências explícitas que tratam sobre o assunto têm sido integralmente eliminadas. Na última segunda-feira (27), Crô (Marcelo Serrado) salvou Celeste (Dira Paes) da fúria de Baltazar (Alexandre Nero), que acabou preso.

Não foi ao ar o início das agressões do motorista à esposa, bem como a ameaça de morte que ele faz à cozinheira. Na versão de 2011, Baltazar dá um tapa na cara de Celeste e, em seguida, começa a enforcá-la. Na reprise, as agressões do mau caráter têm sido apenas citadas pelos personagens ou, ao menos, encurtadas.

Comentário homofóbico sobre Crô

Logo nos primeiros capítulos, foi suprimido um comentário sobre Crô feito por Mirna Belo (Ângela Vieira), a atriz que se fazia passar por mãe de Antenor. A vigarista é interpelada pelo mordomo, que deseja saber os "podres" dos bastidores da TV. "Viado adora uma baixaria, não é não?", comentou a farsante, em 2011, trecho que não passou na reprise.

Apesar do corte, vários comentários igualmente ofensivos ao personagem seguem indo ao ar. Em sua primeira exibição, a novela enfrentou críticas pela forma caricata e depreciativa na representação do personagem homossexual. Por outro lado, Crô acabou fazendo grande sucesso com o público e chegou a estrelar dois longa-metragens após o sucesso da novela.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!