Bastidores

Totalmente Demais: Personagem de Juliana Paes sofreu mudanças para diminuir rejeição

Público era claramente a favor de um final feliz entre Arthur e Eliza

Totalmente Demais: Personagem de Juliana Paes sofreu mudanças para diminuir rejeição
Carolina deixa de ser durona e se torna mais humana em Totalmente Demais - Reprodução/TV Globo

Publicado em 09/04/2020 às 06:14:00

Por: Taty Bruzzi

Desde o dia 30 de março que Totalmente Demais está de volta à tela da Globo no horário das 19h. Escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm, a novela ocupa o lugar de Salve-se Quem Puder que teve sua produção paralisada por conta da pandemia do Covid - 19.

A trama teve sua estreia em 2015 e trouxe Juliana Paes no papel da poderosa Carolina Castilho, editora chefe da revista Totalmente D+. A personagem foi inspirada em na Miranda Pristley do filme "O Diabo Veste Prada".

Assim como o papel que foi de Meryl Streep no cinema, a jornalista também passava a imagem de uma mulher poderosa, que subiu na vida por mérito próprio e se tornou uma espécie de "Dama de Ferro".

A editora tinha um relacionamento aberto com Arthur (Fábio Assunção), dono de uma agência de modelos chamada Excalibur. O empresário era um solteirão convicto e conquistador barato nascido em berço de ouro.

Tudo muda quando Eliza (Marina Ruy Barbosa) aparece entre os dois. A moça veio do interior para o Rio de Janeiro fugida, depois de acertar a cabeça de Dino (Paulo Rocha), seu padrasto abusivo.

A beleza natural da mocinha logo conquista o agente de modelos e ele acaba apostando com Carolina que consegue transformar a jovem na Garota Totalmente D+. Já a jornalista aposta o contrário e passa a sabotar a participação da ruivinha no concurso da revista.

A reação da executiva não será motivada apenas pelo gosto de vencer uma aposta. A jornalista passa a ter ciúmes de Arthur e tem motivos para isso já que o Bom Vivant se apaixona por Eliza. Está formado um triângulo amoroso.

Público shippava mais Arthur e Eliza

Na época em que Totalmente Demais foi ao ar o público de casa ficou dividido entre três casais. Se por um lado tínhamos o Arliza (Arthur + Eliza), por outro existia, ainda, o Joliza (Jonatas + Eliza).

Na trama, foi Jonatas (Felipe Simas) quem socorreu Eliza assim que ela chegou na cidade grande e o casal caiu na graça do público por representar um amor inocente e puro.

Isso enquanto Carthur (Carolina e Arthur) protagonizavam uma relação de gato e rato, baseada na atração sexual e na paixão. Então, a ideia que se passava era a de que amor o playboy só foi sentir pela ex-florista.

Foi com Eliza que o eterno garotão passou a agir como adulto, ser mais responsável com o trabalho e com a relação com sua filha, Jojô (Giovanna Rispoli). Antes, a adolescente era praticamente ignorada pelo pai.

E pela soma de todos esses motivos que Arliza passou a ter o apoio do telespectador. E também por isso que Carolina Castilho precisou sofrer uma mudança radical em seu perfil no decorrer da trama.

Em entrevista à colunista Patrícia Kogut do jornal O Globo, a atriz confessou na época que sua personagem ia passar por mudanças, se tornar mais humanizada, mas negou que seria para ganhar a empatia do público deixando claro que tudo estava previsto  no roteiro.

“A gente sabia que Carolina ia começar muito dura e, aos poucos, mudaria", revelou a atriz. "Fiz questão de desenhar uma personagem mutável. Ela veste máscaras de acordo com cada lugar. Na redação da revista, é agressiva e arrogante. Com Arthur, tem uma faceta romântica. Já com a irmã ela se solta, é espirituosa e engraçada”, avaliou. 

A mudança ocorreu e a personagem deixou de lado seu jeito arrogante e autoritário, e passou a tratar melhor as pessoas a sua volta. Também ficou claro que apesar do sucesso profissional sua vida era incompleta porque seu maior sonho era ser mãe. 

Ao perder a aposta para Arthur, Carolina teve que sair do comando da Totalmente D+ e se reerguer. Ela se mudou do apartamento de luxo que morava e ainda não havia quitado, voltou para o bairro de Fátima onde foi criada e nunca mais destratou o Hugo (Orã Figueiredo), seu namoradinho do passado.

A atriz contou que passados alguns meses com a novela no ar, os protagonistas se reuniu com a direção da Globo para ter conhecimento a respeito dos resultados do grupo de discussão realizado no final de 2015.

"Nós ficamos sabendo que o público gosta tanto da trama principal quanto das paralelas", sinalizou. "As pessoas curtem Jonatas e Eliza e também Carolina e Arthur", disse Juliana.

"Houve uma preocupação dos autores de criar dois relacionamentos totalmente diferentes. De um lado, um amor juvenil, inocente. De outro, uma relação aberta, moderna, cheia de malícia", avaliou a estrela que disse na época torcer pela obra.

“Quando a novela começou eu nem sabia o que era shippar. Me senti uma dinossaura", brinca. "Não importa se é Carthur, Joliza ou Arliza. O que interessa é que as pessoas estão envolvidas com os personagens. Torço pela novela!", afirmou ao periódico.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!