Exclusivo

Galã de Amor Sem Igual lamenta demissão de equipe e espera retomada: "Se Deus quiser"

Rafael Sardão faz par romântico com Day Mesquita, a Poderosa

 Galã de Amor Sem Igual lamenta demissão de equipe e espera retomada: "Se Deus quiser"
Miguel é um agropecuarista em Amor Sem Igual - Reprodução?Record

Taty Bruzzi

Publicado em 02/04/2020 às 05:44:00

Protagonista de Amor Sem Igual, Rafael Sardão elogiou a decisão da Record de pausar as gravações da novela por conta da pandemia do novo coronavírus. Entretanto, lamentou o fato de toda equipe de produção ter sido dispensada pela produtora Casablanca neste momento.

continua depois da publicidade

"A Record agiu de acordo com as recomendações da OMS e dos órgãos competentes, interrompendo as gravações imediatamente. A equipe infelizmente foi dispensada pela produtora durante a quarentena e espera ansiosa a retomada das gravações para retomar as suas rotinas de trabalho. Que se Deus quiser será o mais breve possível", torce. "Fiquemos em casa, por si e pelos outros!", pede ele, que está na emissora há 10 anos.

continua depois da publicidade

Intérprete do agrônomo Miguel, o ator conta que vem de uma família de comerciantes e conhece bem o que significa depender de pequenos negócios para sobreviver.

"O Miguel fala dessa classe de pessoas que acordam cedo todos os dias e trabalham em seus pequenos comércios, mas o fazem com alegria. Essa é a grande beleza que existe em Miguel. Ele ama o que faz. Isso faz toda a diferença", avalia.

continua depois da publicidade

Para Rafael, é por este motivo também que há empatia do público de casa pelo protagonista da novela. "Miguel personifica essa brava gente brasileira e acredito que a identificação do público venha também por aí", sugere. 

No folhetim, o artista faz par romântico com Day Mesquita que interpreta Poderosa, uma garota de programa. Sobre a parceria com a atriz ele é só elogios. "A Day é uma ótima atriz, super comprometida com o trabalho, estudiosa e muito parceira em cena", lista.

continua depois da publicidade

Já sobre a trama, Rafael não vê a hora em que Miguel e Poderosa irão se acertar e acredita que o telespectador também aguarda ansioso por isso. "Na trama, é bem mais difícil para o Miguel essa relação com a Poderosa" [risos], sinaliza.

"Eu acredito que o gênio da Podeorsa e o seu projeto de vingança do Ramiro [Juan Alba], Tobias [Thiago Rodrigues] e sua tropa, ainda vão ser grandes empecilhos para que os pombinhos fiquem juntos", opina. "Eu acho que o público pode esperar muita reviravolta nessa relação, e muita emoção a cada encontro dos dois até o final", prevê.

continua depois da publicidade

Galã aponta vilão de Jazabel como maior desafio na carreira O primeiro protagonista a gente nunca esquece e Rafael Sardão sabe disso. Para conquistar o papel como Miguel em Amor Sem Igual o ator disputou com grandes atores e acha que a oportunidade veio no momento certo. "Eu penso que nossa vida é como um pêndulo. A vida dos atores e atrizes, e artistas em geral - em especial - é recheado de  'nãos'. E não é nada fácil você receber essas negativas", relata.

continua depois da publicidade

"Mas eu tendo a acreditar que, apesar de difíceis, são os 'nãos' que moldam a nossa maturidade. Que te preparam para o 'sim' que chegará em algum momento nesse pêndulo chamado vida", filosofa. "Portanto, eu creio que o Miguel, meu primeiro protagonista, surgiu nesse momento para me falar de maturidade, para eu entender que tudo acontece no tempo certo do criador. Para aprender a ser grato pelos 'nãos' que eu recebi".

continua depois da publicidade

Rafael ressalta que a longa parceria lhe garantiu bons papéis e que para ele  têm o peso de protagonista. Porém, ele tem consciência de que o trabalho atual carrega peso maior por ser sua estreia na função. "É para ajoelhar na cama todos os dias ao acordar e só agradecer", vibra.

Avaliando a carreira como um todo, o ator não podia deixar de falar sobre o Hannibal. O vilão de Jezabel (2019) e a quem ele sinaliza como sendo seu papel mais intenso até agora. "Eu sinto que o Hannibal foi o personagem que me fez alcançar um nível de composição muito interessante. Que se diferenciava de tudo o que eu já havia feito em trabalhos anteriores", abre o coração.

continua depois da publicidade

"Um vilão que eu busquei tirar dos estereótipos clássicos e fazer surgir a sua humanidade. Para que não se afastasse da ideia do expectador de que existem humanos assim como ele, perversos, assassinos", entrega.

Rafael lembra também que as gravações mexeu demais com a sua rotina. "Primeiro pelas condições específicas de trabalho, filmamos toda a macrossérie em Marrocos e Paulinia (SP)", revela.

continua depois da publicidade

"Foram seis meses fora da minha casa, longe da minha esposa e família, numa imersão total no trabalho, o que me permitiu aprofundar muito na composição do nosso 'malvado favorito', como ele era chamado nas redes sociais", se recorda.

"Eu tendo a acreditar mais, e me envolver mais, com vilões humanos que tem motivações, medos, sentimentos humanos; E tendo a duvidar, ou me interessar menos,  pelos vilões maniqueístas de quadrinhos", relata.

continua depois da publicidade

"O general Hannibal não era diferente em nada dos generais da época em que retratávamos na macrossérie, eles existiram, mataram muita gente e era esse tipo de gente que eu busquei representar através dele. Um ser humano perverso e poderoso dentro de uma sociedade tão perversa quanto ele", diz.

Para finalizar a conversa, Rafael conta que tem aproveitado o tempo de isolamento para ler, cozinhar ao lado da esposa e finalizar um livro que pretende lançar em breve. "Eu tenho ficado em casa, aproveitando para retomar a leitura de alguns livros que estava parada desde o começo das gravações e para finalizar meu primeiro livro, chamado “Passional” , que escrevi há mais de três anos dentro de um projeto teatral e devo lançar tão logo vençamos essa pandemia", adianta. 

continua depois da publicidade

"Fora isso, tenho feito junto a minha esposa Karen Julia algumas experiências gastronômicas muito interessantes. Com tempo sobrando dá para cozinhar melhor né" [risos], conclui.

Mais Notícias