Na pindaíba

Éramos Seis: Zeca cede às exigências de Emília e volta a trabalhar para a ricaça

Caipira será humilhado pela tia de Olga durante evento na mansão

Éramos Seis: Zeca cede às exigências de Emília e volta a trabalhar para a ricaça
Zeca volta a trabalhar para Emília em Éramos Seis - Reprodução/TV Globo

Publicado em 21/01/2020 às 07:18:00

Por: Taty Bruzzi

Em Éramos Seis, a vida de Zeca (Eduardo Sterblitch) virou de ponta cabeça depois que ele se deixou enganar por um falso amigo de infância que lhe aplicou um golpe e roubou todas as suas economias.

Sem dinheiro e nem pistas do estelionatário, o caipira tem feito de tudo para garantir o sustento da sua família. Inclusive, trabalhar no circo como homem-bala. Além de ter conseguido o antigo trabalho como farmacêutico de volta.

Com salário reduzido e dificuldades para quitar as dívidas em dia, além de custear os luxos de Olga (Maria Eduarda de Carvalho), ele não vê outro jeito senão pedir seu emprego de volta para a tia Emília (Susana Vieira).

Entretanto, como a milionária o colocou para correr depois de flagrá-lo falando mal dela, a mãe de Justina (Júlia Stockler) deixou claro que se ele quiser o trabalho de volta vai ter que se humilhar.

Confira o que vem por aí!

Olga toma atitude para reaver o emprego de Zeca

Nos próximos capítulos de Éramos Seis, Olga cobra de Zeca pela falta de dinheiro para as compras de casa enquanto o casal caminha pela rua e ele alega ter sido por causa dos luxos da mulher.

“Foi o que sobrou dos vales que tive que ir tirando ao longo do mês para sua colônia, seu sabonete, suas comidas caras! É muito mal-acostumada. Por mim eu comia empadão de frango todo dia e estava feliz”, alega Zeca.

A irmã de Clotilde (Simone Spoladore) alega que o marido precisa de um emprego melhor quando será interrompida por um empurrão do caipira. “Faz a morta, Olga! O dono da mercearia vem ali e estamos devendo”, se desespera o farmacêutico.

A ruiva fica indignada, mas acaba fazendo o que Zeca lhe pediu. Mais tarde, quando estiverem em casa, a tia de Alfredo (Nicolas Prattes) chama o caipira para uma conversa e os dois discutem.

“Só me atira pedra com essa mão! Por que não vem com uma solução na outra, Olga?”, indaga o rapaz. "Então toma, papudo! Aqui está a solução mais clara que o Sol: vá pedir de volta seu emprego de ouro para tia Emília!”, aponta Olga.

A fala da mulher deixa Zeca apavorado. Afinal, ele perdeu seu emprego depois de flagrado pela milionária falando mal dela. A mãe de Adelaide (Joana de Verona) já deixou claro que só o aceite de volta se ele pedir perdão de joelhos.

Dona Maria (Denise Weinberg) intervém e pede ao genro que vá à São Paulo buscar Candoca (Camila Amado) e o aconselha a conversar com a ex-patroa, mas Zeca se mostra arredio com a situação.

Então, Será Olga quem se prontificará a interceder pelo marido. “Pode deixar, mamãe! Eu mesma vou dar jeito nisso. Vou reaver a tia Candoca. E o emprego do meu marido cabeçudo de volta!”, promete a ruiva.

A sequência vai ao ar no dia 28 de janeiro.

Emília faz Zeca passar vergonha em jantar

Cansado das cobranças de Olga, Zeca procura por Emília e implora para ter seu emprego de volta. A milionária concorda em lhe dar mais uma chance. Porém, exige que o caipira leve Candoca de volta para sua casa, no interior, e ele concorda.

Convidado para um jantar de gala na casa da socialite, o cunhado de Lola (Gloria Pires) acaba cometendo gafes durante a noite. A começar quando questiona com Adelaide sobre quando o jantar será servido.

“Mas eu comi só em Itapetininga! Tem uma estrada entre minha última refeição e o buraco que tenho no estômago agora”, reclama. Olga finge ser sofisticada e dá uma prensa no marido.

“Acho que nunca vi tanto talher junto”, observa a irmã de Clotilde. “Deve ser para o caso de algum cair no chão, Olga”, supões Zeca. Ne momento, Emília explica que seus convidados vão comer uma iguaria que necessita de um talher específico.

Cansado de esperar, o caipira sugere que seja um leitão a pururuca diante da demora em servir. De repente, o prato é servido e ele se assusta ao perceber tratar-se de escargot. “Desconjuro! Não devem ter lavado bem a salada!”, opina.

“São escargots, Zeca, moluscos comestíveis. Um prato muito comum na Europa. Alemães e Italianos trouxeram para nossa terra. Não é fácil conseguir aqui em São Paulo”, esclarece Emília.

Enquanto Olga acha tudo muito chique, Zeca fica com medo de experimentar os moluscos acreditando que um ainda possa estar vivo. Justina ri da situação e se oferece para ensiná-los a comer corretamente.

“Não pode ser bom um bicho que rasteja, Olga! Desculpe, tia Emília. Sei da sua melhor intenção em nos receber. Mas grã-fino demora às pampas para comer. E quando come… É lesma?”, reclama o funcionário.

Ao término do jantar, já na despedida, a irmã de Lola repreende o marido por causa do seu comportamento com sua tia. Ela não quer admitir, mas a comida servida também não lhe caiu bem. "Tia Emília faz uma chiqueza dessas para jantar e você fica engulhando na mesa?”, dispara Olga.

A ruiva sente um odor estranho e Zeca confessa ter escondido os escargots em seu bolso. “Vou devolver os bichos para a terra de onde nunca deveriam ter saído. Lugar de caracol é no jardim, no mar, sei lá! Menos na minha boca!”, avisa o caipira.

A cena vai ao ar no capítulo do dia 30 de janeiro.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!