Reportar
erro
Petulante e egoísta

Éramos Seis: Inês repreende Carlos, acusa Lola e leva chamada do pai

Afonso sai defende Lola e se desentende com a filha por causa da dona de casa


Carol Macedo
Inês desaprova atitude de Carlos em Éramos Seis
Por Taty Bruzzi

Publicado em 25/12/2019 às 11:24:00

Nos próximos capítulos de Éramos Seis, Inês (Carol Macedo) não gosta de saber que Carlos (Danilo Mesquita) desistiu da faculdade de medicina para trabalhar e joga a culpa em cima de Lola (Gloria Pires).

Revoltada, ela questiona o namorado de desistir assim tão fácil de um sonho. Além disso, a enfermeira toma as dores do jovem e vai tirar satisfações com a futura sogra.

Quem não gosta nada da atitude da filha é Afonso (Cássio Gabus Mendes). Apaixonado pela viúva de Júlio (Antonio Calloni), o comerciante repreende a moça e os dois acabam se desentendendo. Veja o que vem por aí!

Inês acusa Carlos de fraco por abandonar a faculdade

Se sentindo culpado por causa dos esforços do pai em comprar seus livros para a faculdade, Carlos decide abandonar os estudos para trabalhar. Nos próximos capítulos de Éramos Seis, ele conta sua decisão para Inês.

“Não sei se vai ficar contente em saber o motivo de ter vindo aqui. Primeiro comuniquei a minha mãe. Ela foi a primeira a saber. Cancelei minha matrícula, Inês. Larguei a faculdade de medicina”, revela o jovem.

A enfermeira se mostra contra e cobra mais empenho do namorado, já que ele sabia do quanto seria difícil o curso. Entretanto, o jovem sente que fracassou e não dá indícios de que pretende mudar de opinião.

Carlos se defende, afirma ter feito o que pode para concluir seus estudos, mas não tem como se dar ao luxo de querer ser médico sendo que sua família passa por necessidades por falta de dinheiro.

Então, o melhor a fazer é procurar um emprego em tempo integral para ajudar sua mãe a sustentar a casa, mas a filha do Afonso o acusa de fraco, e o irmão do Alfredo (Nicolas Prattes) se defende.

“Mas não sabia que meu pai ia morrer, que viveríamos tão apertados. Meus irmãos também deixaram os estudos, menos Isabel, mas todos tiveram que parar”, justifica o rapaz.

Ao invés de apoiar o namorado, Inês acusa Lola por deixar que o filho se sacrifique deste jeito. “Devia fazer das tripas coração pra te impedir! Devia te obrigar a ficar na faculdade. O que ela quer? Ter você debaixo da asa, cuidando dela, da casa dela, dos filhos dela?”, sinaliza a moça.

“São minhas dívidas também. E meus irmãos! O que está dizendo? Não sou egoísta. Meu pai morreu, eu me tornei o homem daquela casa”, ressalta o primogênito para a namorada.

"Estou tentando salvar a sua carreira, para que não seja um sujeito frustrado no futuro”, rebate a filha do Afonso. A discussão continua e o dono da mercearia aparece. Carlos diz que voltará mais tarde quando Inês estiver mais calma.

A moça ainda esbraveja e conta ao pai o que o namorado está fazendo. “Carlos está cometendo a maior burrice da vida dele, pai. Largou a faculdade e agora vai atrás de um emprego qualquer", grita.

"Carlos está se apequenando para botar dinheiro em uma casa cheia de adultos que podem se virar! Não me conformo! Menos ainda de pensar que dona Lola concordou com o que ele fez. Sabe o que eu acho, pai? A culpa é dela”, dispara a morena.

A cena vai ao ar no capítulo do dia 31 de dezembro.

Inês procura Lola e a acusa de manipular o filho

Nos próximos capítulos de Éramos Seis, Inês fica possessa ao descobrir que Carlos decidiu largar a faculdade para trabalhar e se volta contra Lola. Indignada, ela vai até a casa dos Lemos e confronta a futura sogra.

Durante a discussão, a enfermeira chega a afirmar que a dona de casa estragou a vida do filho. Em sua defesa, a irmã da Clotilde (Simone Spoladore) alega que o primogênito se sente o chefe da casa depois que o pai morreu e novamente é acusada pela moça.

“Não acho. Carlos é o mais velho, mas nem por isso tem mais deveres que os outros. Está se prejudicando nos estudos para assumir responsabilidades maiores que as dele”, opina Inês.

Lola lamenta que o filho tenha decido trancar a faculdade e diz que seu coração dói ao vê-lo abandonar um sonho, mas não consegue amolecer a filha de Afonso que continua acusando a doceira.

“Ele também queria! Mas o Carlos só faz o que esperam dele, o que sonham para ele. Carlos não sabe priorizar o que ele quer, o que ele deseja. Carlos está fazendo essa escolha por vocês, dona Lola. Porque se sente obrigado a sustentar a casa. Um peso que… não é dele”, esbraveja a moça.

“Acho que tem uma coisa que você não sabe. E está sendo injusta comigo. Eu nunca pedi para o Carlos largar a faculdade por nós”, alega a mãe do Alfredo enquanto se mostra nitidamente incomodada com o ataque da jovem.

Porém, Inês ressalta que o namorado se vê obrigado a assumir a casa e que Lola deveria ter pulso firme e proibi-lo de cometer um desatino como este ao invés de se omitir.

Em sua defesa, a dona de casa alega que Carlos já é maior de idade e faz o que acha certo, mas Inês é irônica com a futura sogra. “Será? Será que ele faz o que quer? Ou o que a mãe espera? Ele acha que tem que ser o provedor", aponta.

"Não é ele que toma as decisões com a senhora? Não é com ele que conta pra tomar conta de Isabel? E ele aceita. Se não livrar o Carlos desse fardo, vai fazer com que ele se sinta o homem da casa! E é isso que quer? Por sua causa, ele entende que primeiro vem a família, depois o futuro brilhante que ele teria pela frente”, grita Inês.

A petulância da moça irrita Lola que dá um jeito de cortar o assunto. "Agradeço sua preocupação com meu filho, mas faz muito pouco tempo que chegou de volta. Não conhece o suficiente de mim para tirar suas conclusões", alega a dona de casa.

"Aliás, não conhece sequer o Carlos. Caso contrário, saberia que essa decisão é resultado da escolha dele. E de muito sofrimento. Meu e dele”, sinaliza. Inês decide ir embora, mas não sem antes dar uma última cutucada.

“Meu medo, dona Lola, é que ele fique infeliz debaixo de suas asas. Espero que esse papel não seja a desgraça dele”, conclui a enfermeira minutos antes de sair pela porta.
A sequência vai ao ar no capítulo do dia 31 de dezembro.

Afonso desaprova a atitude da filha e sai em defesa de Lola

Afonso não vai gostar nada de saber que Inês foi tirar satisfações com Lola por causa da decisão do Carlos em abandonar os estudos e vai discutir com a filha. O comerciante presencia uma briga entre o jovem e a filha e descobre o que a moça fez.

“Você não tinha nada que reclamar com ela. Falar com a minha mãe, eu não sou mais criança!”, ressalta Carlos para a namorada que se defende, pois teme que a dona de casa se meta no relacionamento dos dois.

“Começou pela faculdade. Pode chegar em nós dois, em nosso futuro… Não está levando em consideração o que sua decisão significa para as nossas vidas, não pensou nem um pouco em nós”, alega a enfermeira.

Apesar do seu esforço, o irmão do Alfredo não gosta do que a moça fez e pede que ela nunca mais volte a confrontar sua mãe. Do contrário, ele não a perdoará, e vai embora, aborrecido.

Afonso escuta toda a briga, tenta aconselhar Inês e, ainda, dá razão à Lola, mas a moça acaba sendo irônica com o pai. "Ele se prejudica porque se sente cobrado por ela. […] Imagina se alguma vez ia achar que a dona Lola está errada”, diz a moça.

O dono da mercearia questiona a jovem dizendo que só saiu em defesa da mãe do Carlos porque entende sua atitude e escuta outra gracinha da filha. "Pergunte a você mesmo. Não quero discutir mais, tenho que ir trabalhar”, responde a enfermeira.

Percebendo a tristeza do patrão, Durvalina (Virgínia Rosa) tenta animá-lo afirmando que o papel de um pai é repreender um, filho sempre que ele estiver errado, deixando-o pensativo.

A cena vai ao ar no capítulo do dia 1º de janeiro.