Tiângulo amoroso

A Dona do Pedaço: Com quem a Kim deve ficar?

Márcio e Paixão disputam o coração da loira em A Dona do Pedaço

A Dona do Pedaço: Com quem a Kim deve ficar?
Kim pecisa se decidir entre Márcio e Paixão em A Dona do Pedaço - Reprodução/TV Globo

Publicado em 15/11/2019 às 08:17:10

Por: Taty Bruzzi

Assessora da Digital Influencer Vivi Guedes (Paolla Oliveira) Kim (Monia Iozzi) sempre foi uma mulher independente e à frente do seu tempo. Logo no início de A Dona do Pedaço, a loira se interessa por Márcio (Anderson Di Rizzi) e dá em cima dele. 

Na época, o diretor financeiro da Bolos da Paz era noivo da Sílvia (Lucy Ramos). Mesmo assim, o fato de o rapaz ser comprometido não a impediu de tentar conquistá-lo e conseguiu, a base das maiores loucuras. 

O romance dos dois nunca foi normal. Ele fingia que não queria, mas acabava cedendo, Ela se entregava toda para ele, mas de repente o expulsava do seu flat quando as diferenças entre o casal se tornava gritante. 

Afinal, o que a Kim tem de moderna, Márcio tem de conservador, Os dois chegaram a bater boca quando o amigo da Maria da Paz (Juliana Paes) disse que se os dois se casassem, ele cuidaria do café da manhã enquanto que ela lavaria suas cuecas.  

De repente, surge Paixão (Dida Nagle) na vida da assessora. Um lutador fortão, cheio de atitude e com pegada. Jovem, descolado e sem vergonha, praticamente o oposto do Márcio e tudo o que a Kim queria para se sentir mais valorizada. 

Inicialmente, a loira passou a manter um caso com os dois. Enquanto o boxeador não via problema algun, o almofadinha do administrador da fábrica não aceitou ser passado para trás e deu um basta no relacionamento, 

Passado um tempo, a amiga do Téo (Rainer Cadete) se viu pedida em casamento por um e desfrutando de encontros casuais com o outro. Nos próximos capítulos de A Dona do Pedaço, ela terá que dar fim a esse triângulo amoroso e decidir com quem irá ficar. 

A fim de ajudar a assessora a se decidir, o NaTelinha fez um comparativo entre Márcio e Paixão, citando os prós e contra de cada um dos rapazes que ocupam um lugar no coração da loira. Confira! 

Porque a Kim deve escolher o Márcio

Dizem que os opostos se atraem, mas nesse caso, se pararmos para pensar, eles não são tão diferentes assim um do outro. Márcio é o tipo intelectual, um cara independente, que mora sozinho e leva uma vida confortável. 

Diretor financeiro da Bolos da Paz, com seu salário ele consegue se sustentar e, ainda, ajuda a família, que mora no interior. O rapaz é o tipo do cara que entrou no mercado de trabalho muito cedo e carrega nas costas muitas responsabilidades.

Assim como o rapaz, Kim também já deixou claro que começou a trabalhar muito cedo e conseguiu sua estabilidade a base de muito esforço. Então, ela também mora sozinha e gosta da sua independência. 

A Dona do Pedaço: Kim passa a empresariar Lady Gaga e Beyoncé

Os dois são Workaholic. Ela não larga seu celular por nada, está sempre me contato com seu casting, promovendo eventos, agendando sessões de fotos e auxiliando seus clientes até a solucionar problemas pessoais, como é o caso da Vivi. 

Márcio não fica atrás. Ele está sempre antenado no que acontece no mercado financeiro, não fecha os olhos quando está dando expediente na fábrica, por muitas vezes alertou Maria da Paz em relação às suas finanças e com a Fabiana (Nathalia Dill) tem tido a preocupação de chamar a atenção sobre os abusos com os funcionários. 

O casal daria certo porque são ambiciosos, dividem a mesma paixão pela liberdade, pelo trabalho e pela individualidade. Por outro lado, o diretor financeiro é muito machista e bate de frente com a assessora que é uma mulher empoderada, do tipo que jamais se deixaria dominar por um homem. 

Porque a Kim deve escolher Paixão

O Paixão sim, é o oposto do Márcio. Descolado, despojado, nada intelectualizado e irresponsável. É o tipo do cara que leva tudo na brincadeira e de quem não dá para calcular qual será o próximo passo. 

O boxeador é explosivo e impetuoso. Assim que viu Kim já partiu para cima dela sem perguntar se a moça era casada ou solteira. Abusado, foi logo lhe tascando um beijo na primeira oportunidade, deixando-a caidinha. 

Para Kim, estar com Paixão é soltar a imaginação. Fazer o que tem vontade e pensar nas consequências depois. É aventura e insensatez. Loucura ou insanidade. Para alguém como ela, que praticamente vive para o trabalho, é libertador. 

A relação dos dois é tão sem compromisso que o boxeador não se importou em ser o outro na vida da assessora. Cheio de si, ele acredita ser o homem certo para ela. Por isso, ficar juntos é uma questão de tempo. 

O problema é quando o planeta Terra chama, a magia acaba, e Kim se dá conta de que não dá para viver com um eterno garanhão. No fundo, ela sabe que uma relação é muito mais do que atração sexual. É também amor e cumplicidade. 

Além disso, o choque cultural entre os dois é gritante. A assessora é uma mulher sofisticada, que se veste com as melhores grifes, frequenta a alta sociedade e tem paladar apurado. 

Já Paixão ainda está naquela fase de curtir baladas, cair na night, andar de bermuda e boné enquanto exibe os bíceps e comer pizza. Então, quando o bom senso esbarra na malandragem o choque é inevitável. 


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!