Veja qual

Agência da ONU parabeniza "Órfãos da Terra" por tema controverso

Agência da ONU parabeniza
Reprodução

Daniel César
i

Daniel César

Daniel César é jornalista formado, pós-graduado em linguística e em roteiro de televisão, com mestrado em Literatura. Trabalha com o universo da televisão desde 2010 e já fez cursos de dramaturgia com nomes como Carlos Lombardi e Thelma Guedes.

Publicado em 16/04/2019 às 18:59:12

A ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) utilizou suas redes sociais para parabenizar a novela das 18h da Globo, “Órfãos da Terra”, por falar sobre um tema controverso: a revalidação de diplomas universitários para os imigrantes.

É que a trama iniciou o tratamento deste tema no capítulo que foi ao ar na última segunda-feira (15), com o refugiado Faruq Murad (Eduardo Mossri), que é médico e vive numa ONG para refugiados.O personagem relembra sua vida na Síria, onde vivia com sua família e se dedicava à profissão de médico quase que em tempo integral. Às lágrimas, ele comenta sobre as dificuldades de se inserir no mercado de trabalho brasileiro.

Para um médico estrangeiro conseguir exercer a profissão no Brasil, é preciso que ele faça uma prova de revalidação que garante que domina a medicina. Quem explicou os detalhes de como funciona isso no país foi a personagem Letícia Monteira (Paula Baulamarqui).

O protagonista de “Órfãos da Terra”, Renato Góes, que vive Jamil, compartilhou a cena em que Faruq conversa sobre as dificuldades da profissão para um refugiado no Brasil. Juntamente com a cena, o ator comentou: “Essa é a realidade do refugiado que tenta revalidar seu diploma no Brasil!!! Linda cena! Muito orgulho desta novela!”. É aí que entra a ACNUR.

A agência retuítou a postagem do ator e tentou explicar a situação: “É, Renato... Revalidação de diplomas é um grande desafio na vida das pessoas forçadas a se deslocarem”.

“E, no mundo, apenas 1% dos refugiados têm acesso ao ensino superior”, informou a agência, que fez questão de parabenizar a novela. “Parabéns ‘Órfãos da Terra’, por levantar essa questão. Na ficção ou na realidade, estamos #ComOsRefugiados”, concluiu.

O NaTelinha apurou que o personagem foi colocado na novela justamente para debater a questão da revalidação do diploma para que os refugiados tenham dignidade na profissão que exerciam em seus países. As autoras Duca Rachid e Thelma Guedes pretendem dar espaço ao personagem e escolheram um ator que já tratou do tema imigração.

Eduardo Mossri foi escalado justamente por atuar no teatro com o monólogo “Cartas Libanesas”. A peça foi indicada ao Prêmio Shell de teatro e contou a história de um libanês que se muda para o Brasil a fim de prosperar, mas enfrenta muitas dificuldades e preconceitos.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!