Famoso youtuber pede desculpas após filmar pessoa morta e gerar revolta geral

Americano Logan Paul tem mais de 15 milhões de inscritos em seu canal

Reprodução

Publicado em 02/01/2018 às 16:43:41

Por: Fabrício Falcheti

Dono de um canal com mais de 15 milhões de inscritos no YouTube, o americano Logan Paul gerou revolta no mundo todo ao mostrar uma pessoa morta durante sua viagem ao Japão.

Depois de receber milhares de críticas, o rapaz apagou o vídeo e pediu desculpas pelas redes sociais, além de ter gravado uma mensagem em seu canal onde se diz muito arrependido, envergonhado, que não merece defesa dos fãs e nem perdão.

No polêmico vídeo, Logan Paul passeia pela floresta de Aokigahara, conhecida no Japão como a "floresta dos suicídios", quando se depara com um corpo pendurado em uma árvore.

“Vamos começar com isso – Me desculpe. Essa é a primeira vez pra mim. Eu nunca fui alvo de críticas como esta antes, porque eu nunca havia cometido um erro como este antes. Eu estou cercado de boas pessoas e acredito que faço boas decisões, mas eu continuo sendo um ser humano. E eu posso errar. Eu não fiz isso por visualizações. Eu tenho visualizações. Eu fiz isso porque eu pensei que eu poderia ter uma boa repercussão na internet, sem causar uma enxurrada de negatividade. Essa nunca foi a intenção. Eu pretendia aumentar a conscientização para o suicídio e a prevenção do suicídio e enquanto eu pensava: ‘se esse vídeo salvar ao menos uma vida, isso valerá a pena’. Eu estava equivocado. Eu faço essa m**** todos os dias. Eu tenho feito vídeos de 15 minutos todo os dias. E posso entender que é fácil de ser levado pelo momento sem ter o pleno peso das possíveis consequências. Pela primeira vez em minha vida eu estou arrependido de ter lidado com aquilo de maneira incorreta”, escreveu Paul no Twitter.

Confira seu vídeo com novos pedidos de desculpas:



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade