Reportar erro
"Nhenhém"

Betty Faria critica mulheres que cobram pensão alimentícia e Alexandre Nero se surpreende

Atores debateram no "Encontro com Fátima Bernardes" desta quinta

alexandrenero-bettyfaria-encontro-17082017_9c191345680b6a4b8cabbbac708920d72b02b109.jpeg
Reprodução
Fabrício Falcheti

Publicado em 17/08/2017 às 16:55:01

Além da novela "A Força do Querer", Betty Faria está dando o que falar nas redes sociais nesta quinta-feira (17) após sua participação no "Encontro com Fátima Bernardes".

No programa, a atriz teve uma discussão com Alexandre Nero sobre o tema "pensão alimentícia".

Para a atriz de 76 anos, a mulher não tem que cobrar o pai do seu filho para o sustento dele. “É possível [o pai estar presente depois da separação], mas também depende muito da postura da mãe, porque se a mãe é uma mulher chata, cobradora, que cobra o dinheiro [da pensão], o ‘nhenhém’ da mulher é que afasta o homem e as crianças sofrem”.

Fátima Bernardes então questionou: "E como faz na hora da necessidade, se precisar desse dinheiro?". Betty respondeu: "Isso pode ser dialogado...", até ser interrompida por Nero, surpreso: "Mas tem homem que não é de diálogo, não. Tem que ser no processo mesmo. Assustar, sim!". A atriz retrucou: "Assusta, mas por causa do dinheiro afasta e as crianças sofrem".

Betty Faria critica mulheres que cobram pensão alimentícia e Alexandre Nero se surpreende
Fátima Bernardes com os convidados desta quinta; o som ficou à cargo da banda Barão Vermelho
Foto: Gshow

Seguindo o debate, o ator disse que tal frase daria a entender que a ex-mulher é errada ao exibir pagamento de pensão. “Me desculpa, você é mulher e pode falar isso, quem sou eu, mas desse jeito que você fala parece que a mulher é quem tem culpa de processar o homem por não pagar pensão. E ela não tem culpa nenhuma. Ela tem que processar, sim“, protestou.

Betty Faria se explicou: "Mas eu estou falando de uma coisa mais agradável. De um diálogo, um dia a dia, uma coisa harmoniosa... Não cheguei ao extremo e não vou chegar nisso agora. Uma convivência harmoniosa vindo da parte da mulher ajuda e muito na criação dos filhos. O ideal seria que a mulher trabalhasse e não precisasse ficar nessa coisa infernal. Mas nem é sempre que isso acontece".

Ainda na edição de hoje do "Encontro", a atriz veterana deu outra declaração que rendeu, bem ao seu estilo sincera, ao falar sobre o termo "melhor idade": "Eu acho ‘fingidinha’ essa coisa de melhor idade, mas como ‘melhor idade’? O corpo tem prazo de validade e vai vencendo. Então, não adianta dizer que é bom ficar doente. Velho fica doente. Velho tem que fazer muito exame, tem que medir pressão".

Ela ainda se emocionou ao tentar falar sobre o ator Paulo Silvino, morto nesta manhã. "Não estou conseguindo falar. É uma despedida, a saudade de conviver mais com essa pessoa, de ver, dar bom dia, ver o trabalho. É essa a saudade, não é um estranhamento com a morte. Um beijo, Paulo Silvino. Sorte", desejou.