Reportar erro
Conversa com Bial

Lázaro Ramos sobre sua história em discussão racial: "É uma exceção"

"Às vezes quero ser só um ator, às vezes quero ser um ator negro", disse

lazaro-ramos-e-bial_d5d21517131ff23a0560303fbf20e0680ef6fa02.jpeg
Lázaro conversa com o jornalista Pedro Bial - Divulgação/TV Globo
Thiago Forato

Publicado em 14/06/2017 às 11:45:43

Lázaro Ramos esteve na noite desta quarta-feira (13) no "Conversa com Bial" para falar sobre diversos temas, dentre eles, o preconceito na sociedade.

Para o ator, a vida é feita de escolhas: "A gente sabe que a nossa relação étnica racial é complexa. Às vezes, quero ser só um ator, às vezes quero ser um ator negro. Eu tenho esse direito de escolha".

O protagonista de "Mister Brau" também conta que se sente privilegiado: "Minha história de vida é uma exceção, meu trabalho é reconhecido e tenho o carinho das pessoas. E isso não é uma realidade de todos os atores negros do país".

Polêmico, disse que já recusou papéis por ter armas: "Quando comecei a ser ator, era por prazer e vontade de me comunicar com as pessoas, não achava que ia viver disso. Quando vim para o mercado, mesmo precisando pagar o aluguel, meu desejo artístico era fazer personagens diversos onde essa cara preta inaugurasse alguma coisa".

Sobre a morte, Lázaro declarou: "Tenho muito medo de morrer. E sou muito controlador. Às vezes, a criança quer dar um passo e eu quero proteger antes mesmo de ela cair".

Mais Notícias