Reportar erro
Notícias

"A Bela e a Fera" sofre boicote por causa de personagem gay

a-bela-e-a-fera-filme.jpg
Fotos: Divulgação
Taty Bruzzi

Publicado em 07/03/2017 às 14:26:55

Faltando poucos dias para o lançamento mundial de "A Bela e a Fera", o filme que prometia ser um dos grandes sucessos de 2017 corre sérios riscos de sofrer boicote por causa de uma polêmica. 
 
Na trama, LeFou (Josh Gad) não tem certeza sobre seus sentimentos em relação ao vilão Gaston (Luke Evans). Sendo assim, a revelação de que a Disney traria para o cinema seu primeiro personagem gay ainda não foi bem aceita por algumas pessoas. 
 
Na Rússia, o legislador Vitaly Milonov solicitou ao Ministro da Cultura, Vladimir Medinsk, que a versão live-action seja banida do país sob a alegação de estar vendendo propaganda gay, o que é proibido por lá. 
 
 
"Nesta situação, a sociedade não pode olhar silenciosamente para o que os distribuidores de filmes estão oferecendo sob o disfarce de um conto infantil – a propaganda óbvia, despreocupada e sem escrúpulos do pecado e das relações sexuais pervertidas", escreveu.
 
De acordo com Milonov, esta não teria sido a única reclamação. Ele contou que recebeu diversas cartas de pais que também se mostraram preocupados com a repercussão negativa do filme.
 
"Estou convencido de que a principal tarefa do Estado em relação às crianças é proteger a infância e a juventude da sujeira do mundo, preservar a pureza das crianças, bloquear nossos filhos de fenômenos nocivos e perigosos. E neste caso, nossa tarefa compartilhada é não permitir o lançamento deste musical na tela sob qualquer disfarce", ressaltou Milonov. 
 
Filme terá classificação de 16 anos na Rússia
 
Em 1993, o Governo Russo criou uma lei que vai contra o homossexualismo e a favor da igreja. Além disso, desde 2013 é considerado ilegal dar informações a respeito aos menores sobre o assunto. 
 
A legislação assinada pelo presidente Vladimir Putin descreve, ainda, a homossexualidade como "relações sexuais não-tradicionais".
 
Entretanto, apesar da legislação do país ser contra a "propaganda gay”, de acordo com informações dadas por um funcionário do Ministério da Cultura ao site KinoPoisk.ru, a Rússia não irá impedir a exibição do filme "A Bela e a Fera”.
 
Por outro lado, no país a nova produção da Disney terá classificação de 16 anos. A medida acaba por provocar o afastamento do público alvo, neste caso as crianças. Aqui no Brasil a classificação será de 10 anos.    
 
O Estado do Alabama também entrou na briga contra a exibição do filme 
 
Não foi só na Rússia que as primeiras ações negativas contra o filme aconteceram. Em Henagar, Alabama, o dono de um Drive-In se mostrou contra a nova versão de "A Bela e a Fera”. 
 
Na ocasião, ele foi enfático ao afirmar que não irá exibir o filme em seu cinema porque tem um personagem homossexual. "Não vamos comprometer o que a Bíblia ensina. Você pode se sentir livre para vir assistir filmes saudáveis sem se preocupar com sexo, nudez, homossexualidade e linguagem suja", escreveu em uma rede social. 
 
O musical estrelado por Emma Watson tem estreia mundial marcada para o próximo dia 16. Com produção impecável, o filme é um dos mais esperados para este ano. Principalmente, por se tratar de um clássico que marcou a infância de muita gente.