Reportar erro
Notícias

Carlos Villagrán nega que irá parar de fazer o Kiko: "É mentira"

Notícia rodou os sites nesta terça-feira (17)

carlosvillagran-kiko.jpg
Divulgação
Fabrício Falcheti

Publicado em 17/01/2017 às 18:59:11

Carlos Villagrán negou que irá parar de fazer o personagem Kiko, informação que começou na agência de notícias Notimex, do México, e ganhou os sites pelo mundo.

Em entrevista ao portal El Universal, o próprio comediante fez questão de desmentir tudo: “É mentira, não sei quem disse. Sabem que há de tudo nas redes sociais, até meus filhos me falaram, dizendo ‘papai, nem a nós você avisou’, mas eu não sabia”.

A notícia foi creditada a Ángel Villagrán, que seria filho do ator. Porém, na verdade ele é filho de sua irmã, logo, seu sobrinho. E também esclareceu a questão familiar: “Há muito tempo me perguntou se podia usar o sobrenome Villagrán e eu disse que sim. Mas depois vi que fazia coisas que não devia e decidi que não”.

Carlos Villagrán vive o personagem desde 1972, quando começou no seriado "Chaves". Saiu em 1978 e, em uma batalha com Roberto Gómez Bolaños pelo direito de criação, precisou mudar a grafia de "Quico" para "Kiko", fazendo shows até hoje.

A declaração de Ángel Villagrán dava conta que Carlos havia viajado os últimos três anos pela América Latina justamente para uma turnê de despedida, e agora se dedicaria à carreira de ator. Villagrán inclusive participará do filme "Como se Tornar o Pior Aluno da Escola", de Danilo Gentili - isso procede.

"Ele está feliz com essa nova oportunidade que chegou. Meu pai aproveita essa nova etapa, mesmo que eu deva reconhecer que não foi fácil para ele dizer adeus ao personagem que interpretou por tantos anos e ao qual agradece a oportunidade de desfrutar do carinho do público", disse Ángel.

O rapaz fala ainda que este é o momento certo para ele deixar de fazer o Kiko, já que, hoje com 73 anos, não passava mais credibilidade como uma criança. "Os pequenos estranhavam ao vê-lo, porque se lembram dele mais jovem como nos programas", finalizou. Tudo negado.