Globosat estuda processo contra afiliada do SBT por exibição ilegal de jogo

TV Aratu transmitiu trechos de Corinthians x Internacional ao vivo na última segunda-feira (21)

Reprodução

Publicado em 24/11/2016 às 14:06:55

Por: Sem autor

Na última segunda-feira (21), a TV Aratu, afiliada do SBT no estado do Bahia, surpreendeu a todos ao exibir trechos ao vivo do jogo entre Corinthians e Internacional, válido pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O grande problema é que o canal utilizou imagens do SporTV e do Premiere, apenas para assinantes na TV por assinatura, o que obviamente é proibido.

O fato aconteceu no telejornal "Aratu Notícias", um dos mais antigos da casa e apresentado por Carla Araújo. Por cerca de dois minutos, divididos em dois flashs - um no meio e outro ao fim da edição -, foi colocada no ar imagens da peleja que acontecia em São Paulo, com o placar tradicional do canal, além do logotipo do SporTV e do Premiere juntos.

Na locução em off, a apresentadora Carla Araújo explica o porquê da exibição da partida naquele momento: "O jogo é importante para o Vitória (BA), que precisa torcer para o time paulista ganhar do gaúcho". O Vitória briga com o Internacional para ver quem cairá para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Veja:

[video]
O sinal foi notoriamente captado da internet e colocado na televisão. Segundo apurado pelo NaTelinha, o caso chocou os profissionais da Globosat, sendo o assunto da semana. Ninguém entende o motivo da Aratu ter feito essa exibição indevida, e o destino do caso ainda é desconhecido, já que ele é inédito.

A Globosat é rígida com suas transmissões de Campeonato Brasileiro. Ela não permite qualquer exibição pública sem autorização. Até mesmo assinantes não podem colocar o sinal de jogos em locais púbicos, como bares e restaurantes. Caso queira fazer isso, têm que assinar um pacote diferenciado, o chamado "pacote bares e restaurantes".

O jurídico da Globosat estuda um processo formal por direitos de transmissão feridos e danos morais e materiais, mas ainda avalia o caso, justamente pelo "roubo de sinal" ser um fato inédito na TV nacional.

O NaTelinha procurou a programadora do Grupo Globo desde terça-feira (22), mas até agora não foi obtida resposta - se ela vier, a matéria será atualizada. Também procurada para comentar o caso, a TV Aratu/SBT disse que não vai se pronunciar.



COMENTÁRIOS