Record e IURD atacam Globo e veículos em "Fala que eu te escuto" histórico

Programa aconteceu na madrugada desta terça-feira (1)

Reprodução/TV Record

Publicado em 01/11/2016 às 11:00:12

Por: Sem autor

A edição da madrugada desta terça-feira (1) do programa "Fala que eu te Escuto", produzida pela Igreja Universal do Reino de Deus e exibida na Record, foi histórica. 
 
Todo o programa foi dedicado a atacar opositores e veículos que, segundo a IURD, estavam fazendo campanha contra a eleição de Marcelo Crivella, do PRB, a prefeito do Rio de Janeiro. Entre as empresas atacadas, estavam a revista Veja, o próprio portal UOL e principalmente os veículos e contratados do Grupo Globo, como a Globo e a Rádio CBN. 
 
A atração começou com VTs atacando a Veja e enaltecendo Marcelo Crivella, através do seu jingle e também afirmando que ele venceu a eleição "contra tudo e contra todos". 
 
Contra a Globo, a emissora acusou a emissora de tentar manipular a cabeça dos eleitores e repudiou "ataques contra Crivella" na semana passada, no "RJTV - 2ª Edição", quando faltou a sabatina do telejornal em forma de protesto. 
 
Após, o Bispo Márcio Carotti entrou no ar e ouviu convidados pela internet. Entre eles, o ator Sandro Rocha, que é contratado da casa e recentemente esteve na novela "Os Dez Mandamentos". Para ele, os veículos têm pensamento de esquerda: "Qualquer pessoa que tenha um pensamento diferente, eles demitem. São veículos totalmente de esquerda, pensados para apoiar o projeto de poder que o PT tentou colocar no Brasil". 
 
 
Depois, o próprio prefeito eleito Marcelo Crivella entrou no ar e falou sobre o tema proposto, dizendo não acreditar que os veículos não são capazes de eleger um político que querem: "Eu não acredito que isso que isso possa acontecer. Lógico que a mídia tem interesses, e a mídia é totalmente contra candidatos evangélicos. Mas o povo vota no que quer de melhor.". Em sua despedida, o Bispo Crivella mandou "um grande abraço para todos os pastores da Igreja Universal". 
 
Durante todo o programa, apenas posições a favor de Crivella foram ouvidas através de Skype, e mostradas através do Instagram do bispo - inclusive, grande parte de comentários era a favor de Freixo na página do Bispo, e as que foram ao ar tinham uma grande disparidade de tempo entre uma e outra, dando a entender que as mensagens a favor foram apagadas. 
 
Por fim, o "Fala que eu te escuto" ainda tentou desmentir falas de Arnado Jabor, na Rádio CBN, e de Fernanda Torres, na Folha de São Paulo - ambos são contratados da Globo - em relação as acusações da intolerância contra as empresas controladas da IURD. 
 
O chefe de maquiagem da Record foi levado ao estúdio, e disse que era homossexual, afirmando que nunca teve nenhum problema com preconceito dentro da emissora. "Tem outras pessoas que são gays aqui e trabalham normalmente", disse o Bispo Márcio. 
 
 
Encerrando a edição, o Bispo rezou e pediu que Deus perdoasse "Arnaldo Jabor e todos os comandantes da Globo, que eles não sabem o que fazem". No fim, o Bispo Marcio ainda disse que quanto mais as pessoas criticam, mais a IURD cresce: "Vocês batem na gente, mas a gente é que nem omelete, quanto mais bate, mais a gente cresce!". 
 
O "Fala que eu te escuto" foi tão polêmico, que a tag do programa foi para o topo dos Trending Topics brasileiros, além de figurar entre os assuntos mais comentados do mundo. Nenhum dos veículos que foram criticados responderam as acusações até o momento. 
 


COMENTÁRIOS