Rede Brasil adia estreia de "Os Cavaleiros do Zodíaco" e "Dragon Ball Z"

Fotos: Divulgação

Publicado em 16/10/2016 às 10:35:57

Por: Sem autor

Conforme o NaTelinha noticiou há alguns dias, a Rede Brasil havia programado para 24 de outubro a estreia de suas mais importantes aquisições deste ano: os animes "Os Cavaleiros do Zodíaco" e "Dragon Ball Z".

Porém, a emissora decidiu fazer uma alteração e agora o lançamento será uma semana depois, no dia 31 de outubro, no mesmo horário que havia sido anunciado antes: 20h. O esquema deverá ser o mesmo que também foi anunciado na ocasião.

A primeira exibição será da saga de Goku e seus amigos, das 20h às 20h30. Depois, entrará Seiya e os Cavaleiros de Atena, que será mostrado das 20h30 até às 21h. Neste bloco, serão exibidos todos os 114 episódios de "Cavaleiros", um por dia, de segunda a sexta, como se fosse uma telenovela.

Já em relação a "Dragon Ball Z", ainda não se sabe se o anime foi adquirido por completo - desde seu início, com o vilão Cell, passando pela fase Freeza e terminando em Majin Boo -, mas também irá ao ar de segunda a sexta.

Pelo horário, os fãs podem comemorar, já que a possibilidade de ocorrerem cortes em cenas mais pesadas é praticamente nula.

A Rede Brasil ainda confirma que estuda a possibilidade de criar um programa próprio sobre cultura japonesa, para exibição antes dos desenhos, aquecendo o público que chega para vê-los.

"Dragon Ball Z" conta a história de Goku e seus amigos, na luta para salvar a terra contra terríveis vilões, como Cell, Majin Boo e Freeza, destaques nesta fase.

Já "Cavaleiros do Zodíaco" aborda o guerreiros místicos chamados "Cavaleiros" (ou "Saints" no original) que lutam vestindo "Armaduras" sagradas baseadas nas diversas constelações. Os Cavaleiros têm como missão defender a reencarnação da deusa grega Atena em sua batalha contra outros deuses do Olimpo, ou de outras mitologias que pretendem dominar a Terra.

A Rede Brasil está presente em sinal UHF nas principais metrópoles do Brasil, além de estar em operadoras de TV paga, como Sky e Claro TV.



COMENTÁRIOS