Notícias

Conar absolve propaganda da Sadia e diz que ela não é ofensiva

Comercial gerou polêmica em julho


sadia.jpg
Reprodução
Em julho, a Sadia lançou um comercial polêmico para quem tem o nome de Luís Augusto. 
 
Na propaganda veiculada, uma peça de presunto foi personificada com o nome de Luís Augusto para dizer que ela não era tão boa quanto Sadia. 
 
Além disso, o "Luís Augusto" era tido como "objeto de rejeição" no comercial, causando a ira de seus xarás. Vários deles ameaçaram entrar com uma ação na Justiça contra a empresa.
 
No dia 19 de julho, o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) abriu um processo para apurar o teor da campanha, que é assinada pela agência F/Nazca Saatchi & Saatchi. Mais de 100 reclamações foram recebidas formalmente contra o comercial veiculado na TV.
 
Na semana passada, o Conar, então, decidiu pelo arquivamento do caso. Trocando em miúdos, o comercial não será suspenso nem sofrerá modificação, porque, de acordo com o conselho, ela não é depreciativa, tampouco ofensiva.
 
Entenda o comercial e relembre
 
Na inserção de 30 segundos, uma moça chega na padaria e pede: "Me vê 300 gramas de presunto".
 
O atendente responde: "A senhora vai querer Sadia que está sempre fresquinho ou vai levar o Luís Augusto?". 
 
"Luís Augusto?", questiona a cliente. É quando o vendedor explica: "Ele tá aqui há um tempão, não tem saído, a gente cria uma intimidade, vai se apegando, virou Luís Augusto. Né, Luís Augusto?". 
 
Claro, a moça pede Sadia e diz que o "Luís Augusto está feio".
 
No final, o atendente ainda diz: "As pessoas passam e você fica".
 
Confira o comercial:
 
 
TAGS: