Notícias

Impeachment na TV tem interrupções e SBT trocando Dilma por Caso Biel

SBT é alvo de críticas por não mostrar dia histórico


dilma.jpg
Reprodução/TV Senado
31 de agosto de 2016 é um dia histórico para o Brasil. O Senado Federal cassou o mandato da agora ex-presidente Dilma Rousseff, por 61 votos a 20. 
 
Porém, devido a um acordão político e uma brecha dada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowiski, que presidia a sessão, uma nova votação foi feita para se decidir se Dilma perderia os direitos políticos. 
 
Por um placar de 41 a 36, não foram conseguidos dois terços da maioria e por isso ela pode exercer cargos públicos ainda, o que tem gerado controvérsia. 
 
Na televisão, a cobertura foi feita amplamente por Globo, Record e Band. A Globo teve uma edição temática do "Jornal Hoje", e interrompeu várias vezes o "Vídeo Show" para entradas ao vivo de Alexandre Garcia e Heraldo Pereira, que estavam no plenário para trazer o resultado. 
 
 
A Record interrompeu a programação local e entrou em rede com Reinado Gottino, apresentador do "Balanço Geral SP", que chamou Christina Lemos e Adriana Araújo, diretamente de Brasília. 
 
Já a Band interrompeu o "Os Donos da Bola" e foi diretamente com Ricardo Boechat e Luiz Megale, que estavam na redação da emissora e comandaram as imagens do que acontecia. O canal também fazia chamadas para a Band News, seu canal de notícias que estava exibido todos os detalhes da trama política de Brasília. 
 
 
Quem ficou de fora, como já era de se esperar, foi o SBT e a RedeTV!. A RedeTV!, como vende o horário das 12h às 15h para Igreja Universal do Reino de Deus, não pode nem dar plantão para informar o fato. 
 
O SBT, porém, mais uma vez, gerou controvérsia. A programação normal foi mantida, como já era esperado. Mas nem mesmo um plantão foi dado para informar o fato, mesmo com o começo do "Fofocando". 
 
Aumentando ainda mais a chacota nas redes sociais, o "Fofocando" tinha um link na porta do Fórum de Justiça de São Paulo, onde uma audiência sobre a acusação de assédio sexual contra o cantor Biel estava acontecendo, mas não tinha absolutamente nada em Brasília. 
 
Na internet, o canal foi chamado de "alienado", de outro planeta e de "bizarro" por tamanha decisão. 
Mais Notícias