Notícias

Novo comercial da Sadia revolta pessoas com o nome de Luís Augusto

O novo comercial da Sadia não pegou


sadia.jpg
Reprodução
Por Thiago Forato

Publicado em 19/07/2016 às 16:00:56,
atualizado em 01/11/2021 às 09:44:03

 

O novo comercial da Sadia não pegou bem para grande parte dos consumidores. Tudo porque a empresa escolheu o nome Luís Augusto como "objeto de rejeição", causando a ira dos seus xarás.
 
Na inserção de 30 segundos, uma moça chega na padaria e pede: "Me vê 300 gramas de presunto".
 
O atendente responde: "A senhora vai querer Sadia que está sempre fresquinho ou vai levar o Luís Augusto?". 
 
"Luís Augusto?", questiona a cliente. É quando o vendedor explica: "Ele tá aqui há um tempão, não tem saído, a gente cria uma intimidade, vai se apegando, virou Luís Augusto. Né, Luís Augusto?". 
 
Claro, a moça pede Sadia e diz que o "Luís Augusto está feio".
 
No final, o atendente ainda diz: "As pessoas passam e você fica".
 
Tal fato gerou imensa revolta por parte de quem se chama Luís Augusto, com "s ou cou "z". Há ameaças de entrarem com ação coletiva e individuais, pedindo indenizações.
 
As redes sociais da empresa passaram a ser tomadas por pessoas com o nome exigindo que o comercial seja revisto. Uma avalanche de "Luíses Augustos". 
 
Outros afirmam que a Sadia está incentivando o bullying. 
 
Nas páginas da empresa, uma mulher relatou: "Que absurdo! Meu filho tem 11 anos e está sofrendo bullying na escola!". 
 
Um Luiz Augusto foi ainda mais além e postou: "É com profundo descontentamento e indignação que assisti ser veiculado em horário nobre esse comercial preconceituoso, denegrindo um nome próprio em rede nacional como se já não houvesse minorias suficientes para serem discriminadas, ironicamente dois dias após um motorista ter atropelado centenas de pessoas no Sul da França e a intolerância chegar a tal ponto de milhares de pessoas morrerem ao mar buscando desesperadamente um país para recomeçar a vida.
me pergunto: A Sadia precisa ridicularizar um nome próprio para vender um produto?
 
Sou advogado inscrito na OAB sob o n° 37914/SP trabalho há mais de quarenta anos, durante todo esse período zelando para preservação do meu nome que eu considero importante para sustentar a preferência dos meus clientes, sou inscrito no convênio da Defensoria pública do Estado de São Paulo, atuando no Tribunal do Júri, sou inscrito no CRECI sob o n°19544 como corretor de imóveis ,inclusive já fui representante da categoria como delegado seccional ressalto ainda que recebi no ano passado uma condecoração por minha conduta ético-profissional.
 
Sou pastor da igreja batista inscrito na OPBB sob n° 7080 atuando muitos anos em uma comunidade carente sem jamais receber qualquer espécie de remuneração. Isto posto, reafirmo que ridicularizar um nome próprio não só acarreta prejuízo a figura pública como no meu caso, como me coloco no lugar de inúmeras crianças e adolescentes que sofrerão bullying nas escolas e universidades. Sem mais, Luiz Augusto". 
 
 
 
Outra mãe compartilhou: "Tenho um filho de 7 anos que é uma criança maravilhosa.....e se chama LUIS AUGUSTO....odiei o novo comercial de vcs....de muito mal gosto....ridicularizar as pessoas.... crianças.... muito triste!". 
 
A Sadia se defende e responde aos internautas que Luís Augusto foi o nome carinhoso que o fatiador deu para o presunto que ninguém nunca levava. "Ele virou seu amigo, e deu um nome que gostava. Não é nada pessoal com os Luis(es) Augusto(s)... Só os que são presunto mesmo", brinca.
 
Num outro post, ela pontua: "Existem Luis(es) Augustos e Luis(es) Augustos, neste caso o fatiador criou uma intimidade com o presunto que não é da Sadia, virando seu amigo. Mas cá entre nós, Sadia é Sadia, né?". 
 
Confira o comercial: 
 
 
 
Em nota enviada ao NaTelinha, a empresa Sadia se posiciona em relação ao comercial:
 
"A Sadia esclarece que, como obra de ficção, as semelhanças e a escolha do nome Luís Augusto para a campanha são mera coincidência, à exemplo do que já observamos na teledramaturgia. Portanto, o filme segue o mesmo tom irreverente e característico das campanhas publicitárias da marca, como o clássico bordão 'Nem a pau, Juvenal' ou quando o fatiador de frios oferece um tijolo ao consumidor, que pediu para 'dar uma olhadinha' no presunto que não era da marca Sadia. Líder na categoria de presunto no País, o principal objetivo da ação é ressaltar a alta qualidade do produto da marca, que tem expertise no segmento e excelência no processo de produção".
TAGS: