Reportar erro
Ataque de fã

Ministério Público denuncia cunhado de Ana Hickmann por homicídio doloso

Gustavo Corrêa atirou e matou fã obsessivo que planejou atentado contra apresentadora

gustavocorrea-anahickmann.jpg
Reprodução
Fabrício Falcheti

Publicado em 08/07/2016 às 11:20:24

 

Cunhado de Ana Hickmann, Gustavo Corrêa foi denunciado pelo Ministério Público de Minas Gerais por homicídio doloso, quando há intenção de matar, pela morte de Rodrigo Augusto de Pádua, fã que tentou matar a apresentadora num quarto de hotel em Belo Horizonte no dia 21 de maio.

A denúncia é o oposto do que a Polícia Cívil apontou em investigação. No dia 20 de junho, o delegado Flávio Grossi pediu o arquivamento do inquérito, alegando que o cunhado de Ana Hickmann teria agido em legítima defesa ao atirar três vezes contra Rodrigo, o acertando na nunca após uma luta corporal.

Já nesta quinta-feira (7), o promotor Francisco de Assis Santiago argumenta à Justiça que Corrêa agia em legítima defesa, mas excedeu essa condição e praticou homício doloso. A principal prova dessa alegação é que o rapaz morreu com três tiros na nuca.

O MP informou que a Justiça deverá decidir nesta sexta (8), se acata ou não a denúncia.

O caso

Fã obsessivo de Ana Hickmann, Rodrigo Augusto de Pádua, de 30 anos, estava armado e invadiu o quarto do hotel em Belo Horizonte onde estava hospedada com a intenção de matá-la.

Em depoimento, Gustavo Corrêa, cunhado de Ana, contou que a loira chegou a passar mal com a tensão e o rapaz até atirou contra ela, mas errou o alvo. A cunhada e assessora Giovanna Oliveira foi atingida e passou por cirurgias no hospital Biocor, em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte. Depois, foi transferida para São Paulo e recebeu alta em 2 de junho, 12 dias depois da primeira internação.

Após o tiro, Gustavo conseguiu conter Rodrigo, brigou com ele e acabou o matando com três tiros na nuca. O rapaz foi enterrado no dia 23 de maio em um cemitério de Juiz de Fora, Minas Gerais.

Já a apresentadora ficou afastada do programa "Hoje em Dia", foi avaliada por um psiquiatra e demonstrou medo de ficar sozinha. Após uma nova consulta, foi liberada e retornou em 31 de maio ao matinal da Record.