Notícias

"Pica-Pau" completa 75 anos, sendo o desenho mais longevo da TV brasileira

O desenho mais longevo em exibição na TV brasileira


picapau2.jpg
Divulgação
Por Redação NT

Publicado em 25/11/2015 às 14:37:29,
atualizado em 25/10/2021 às 21:25:21

 

Cabeça vermelha, corpo azul, mãos brancas e atitudes que infernizam qualquer um, mas que causam risadas até hoje. O desenho mais longevo em exibição na TV brasileira, "Pica-Pau" está completando 75 anos de sua primeira aparição nesta quarta-feira (25). 
 
"Pica-Pau" é uma criação do cartunista Walter Lantz e apareceu pela primeira vez em 25 de novembro de 1940, num desenho animado para o cinema do personagem Andy Panda, também criação de Walter. Sucesso como coadjuvante, ele ganhou seus próprios curtas a partir de 1941 - o mais famoso deles é o Barbeiro de Sevilha, de 1944, que fez "Pica-Pau" ganhar um Oscar de melhor curta-metragem daquele ano. 
 
 
Aqui, vamos focar sua história no Brasil. "Pica-Pau" chegou à TV brasileira um dia depois de sua fundação, em 19 de setembro de 1950. A TV Tupi, então pioneira, comprou uma leva de curtas do desenho e os exibiu com áudio original e legendas em português. Este expediente foi repetido com todas as animações e séries da época, já que a dublagem brasileira só surgiu em 1957.
 
A primeira emissora de televisão a transmitir os curta-metragens do "Pica-Pau" com dublagem em português foi a Record, nas décadas de 60 e 70. Em 1981, o recém-inaugurado SBT fecha um pacote de desenhos e dentre eles está o pássaro vermelho, que virou curinga da programação. 
 
 
No fim dos anos 80, "Pica-Pau" ficou conhecido como um tapa-buraco do canal de Silvio Santos. Quando precisava atrasar sua programação para esperar o fim da novela das 20h da Globo, o canal paulista não tinha o menor pudor e colocava episódios do "Pica-Pau". Assim que a trama na concorrente terminava, o desenho era cortado imediatamente. 
 
Veja o vídeo: 
 
 
"Pica-Pau" sempre era sinônimo de audiência para o SBT, juntamente com "Chaves". Não foi raro às vezes em que o desenho chegou a liderar a audiência durante os anos 90, onde passou pelos mais diversos horários. Na rede de Silvio Santos, ficou até 2002. Em 2003, para a surpresa de muitos, a clássica animação foi para a Rede Globo, que anunciou a exibição de seus curtas na "TV Globinho". Por lá, entre idas e vindas, ficou até 2005. 
 
Em 2006, a Record anunciou o retorno de "Pica-Pau" com grande divulgação na imprensa. A primeira exibição foi no feriado de Proclamação da República, em 15 de novembro de 2006, às 18h. Com o sucesso de audiência na ocasião, ganhou exibição fixa nos fins da tarde, onde chegou a marcar médias de 18 pontos de audiência com picos de 20 em 2007. 
 
 
A Record também começou a usar o desenho em qualquer faixa que necessitava de acréscimo de audiência e passou por vários horários, ganhando novamente o status de tapa-buraco. Em 2011, causou polêmica ao vencer o programa "TV Xuxa", de Xuxa Meneghel, na Globo - o resultado consolidado foi de 9 a 8 pontos na ocasião. O diretor da atração desabafou no Twitter e se chateou com a derrota. Hoje, curiosamente, Xuxa é contratada da emissora paulista. 
 
A prova de que "Pica-Pau" é um fenômeno até hoje está em Belém, capital do Pará. Por lá, o desenho é exibido entre 12h e 12h45, sendo uma verdadeira tradição para as crianças que estudam de manhã e chegam da escolas. Isso, lógico, se reflete no Ibope: na cidade, marca médias de até 14 pontos e, não raramente, lidera os números de audiência.
 
 
Em São Paulo, desde 2012 a Record exibe o desenho apenas nos domingos de manhã, entre 9h e 11h. Na faixa, marca médias entre 5 e 7 pontos, sendo na maioria dos dias vice-líder de audiência, o que explica sua longeva exibição na TV brasileira. 
 
Mesmo em épocas de desleixo com a programação infantil, o cabeça vermelha segue na TV aberta, firme e forte. E que tenha vida longa. 
 
 

 

TAGS: