Reportar erro
Notícias

Ator de "Narcos", Wagner Moura diz: "as drogas deveriam ser legalizadas"

Série chega ao Netflix nesta sexta-feira (28)

wagnermoura-narcos-2.jpg
Divulgação
Fabrício Falcheti

Publicado em 28/08/2015 às 12:59:19

Nesta sexta-feira (28), a Netflix lança em seu catálogo a série "Narcos", que narra as histórias reais do narcotraficante colombiano Pablo Escobar e outros chefões de drogas no final dos anos 80, além dos esforços realizados pela lei para detê-los.

Pablo Escobar é interpretado pelo ator Wagner Moura, que em entrevista ao site Ego falou sobre a trama e também fez declarações polêmicas.

Para o personagem, o ator chegou a morar na Colômbia para aprender espanhol mais rápido e da melhor maneira possível. Em Medellín, ele diz que descobriu seu lado latino-americano e fala com orgulho deste momento vivido.

"Vou te falar com sinceridade: a coisa mais legal de ter feito essa série foi o fato de que nós, brasileiros, ainda ficamos um pouco distantes do sentimento de sermos latino-americanos pelo fato da gente ser um país gigante que fala português, consome sua própria cultural e tal. A Colômbia é um país em que sempre me senti muito acolhido e muito em casa. Eles são muito parecidos com a gente. Gente aberta, que gosta de pegar e falar. O mais legal do fato de ter trabalhado com mexicanos, argentinos, colombianos, chilenos, foi trazer essa sensação de ser latino-americano, de pertencer a uma cultura maior que a nossa própria", contou.

Na pele de um traficante, Wagner Moura mergulhou na história dos cartéis e da política de combate às drogas de países latinos e dos EUA, que são mostrados na série. O ator acredita que esta forma de combate não irá durar por muito tempo.

"Eu acho que não só no Brasil, mas toda a política de combate às drogas na América Latina segue um pouco a política de combate às drogas dos EUA, que é uma política de enfrentamento e de repressão. A gente nota que com o tempo as coisas vão mudando. Hoje em dia o consumidor já não é tão criminalizado em todos os países. Eu acho que é um processo sem volta no sentido de legalização das drogas", diz.

E então ele se diz a favor da legalização das drogas: "É muito louco porque tem uma entrevista de Pablo Escobar para uma rádio em que ele fala exatamente isso: a tendência é que as drogas se tornem um comércio controlado pelo Estado. A minha opinião pessoal é essa: as drogas deveriam ser legalizadas”.