Reportar erro
Notícias

Rita Cadillac confessa: "Me arrependo de ter conhecido o Marcos Oliver"

Ex-Chacrete participa do "The Noite" desta quarta

thenoite-ritacadillac-13052015 (1).jpg
Divulgação/SBT
Fabrício Falcheti

Publicado em 13/05/2015 às 19:32:46

No "The Noite" desta quarta-feira (13), Danilo Gentili recebe a ex-Chacrete e dançarina Rita Cadillac.

Além de falar sobre os fatos mais marcantes de sua carreira, Rita ensinará a assistente de palco Juliana Oliveira a famosa “Dança da Pantera”, além de outros detalhes das Chacretes.

Ela comenta ainda sobre os filmes adultos que já fez, sobre como é ser considerada a “madrinha” dos detentos e revela curiosidades de sua vida pessoal.
 
Confira algumas frases da entrevista:
 
- Eu usava duas calcinhas, porque uma eles tiravam com a boca (sobre seus shows para os detentos do Carandiru).
 
- Cheguei a ficar em coma alcoólico (para poder gravar as cenas dos filmes pornôs).
 
- Esse é o único arrependimento da minha vida. Me arrependo de ter conhecido esse homem (sobre o ator Marcos Oliver).
 
- Meio nome veio de outra Rita Cadillac, que era uma mulher francesa dos anos 50.
 
- Rogéria foi quem me ensinou tudo.
 
- Mulher no Chacrinha tinha que ser bunduda, coxuda e o peito não era de silicone.
 
- Não! Ele tinha ciúmes de pai com a gente (quando questionada se Chacrinha namorava as Chacretes).

- Eu e o Chacrinha tínhamos uma coisa de outro mundo. Porque ele morreu em 30 de junho de 1988 e meu pai morreu em 30 de junho de 1954.
 
- (Sidney) Magal é um amigo, nunca rolou nada.
 
- Eu fui a primeira mulher em Serra Pelada. Eram 60 mil homens e uma semana antes eles tinham assistido uma pornochanchada em que eu participava. A única agressão que eu “sofri” foi quando estava no palco e senti coisas batendo nas minhas costas. Achei que eram pedras, mas quando fui ver, eram pepitas de ouro.
 
- Aqui a gente tem esse preconceito. Lá fora é uma coisa normal (sobre um artista fazer filmes pornôs).
 
O "The Noite" vai ao ar a partir da meia-noite, no SBT.