Reportar erro
Notícias

Há sete dias morria Roberto Bolaños; relembre repercussão e acontecimentos

Velório contou com mais de 40 mil fãs. Veículos do Brasil e do mundo repercutiram a morte de Chaves

chaves-roberto-bolanos.jpg
Fotos: Divulgação
Diego Falcão

Publicado em 05/12/2014 às 18:30:08

Há exatos sete dias, neste mesmo horário e neste mesmo canal, morria em sua casa na cidade de Cancún, no México, o ator Roberto Gómez Bolaños.
 
Intérprete de Chaves, ele teve uma parada cardíaca, mas já estava com problemas respiratórios, dificuldades para se locomover e se mexer. Por isso, havia se isolado com a família em Cancún em busca de ar puro.
 
A morte de Bolaños chocou seus admiradores e fãs, que imediatamente iniciaram uma série de homenagens ao ídolo. Na internet, um dos primeiros a comentar a morte dele foi Edgar Vivar, o Senhor Barriga: "Roberto não se vai, permanece no meu coração e no de todos que te assistiram felizes por tantos anos. Adeus, Chaves. Até sempre".
 
História
 
Roberto Gómez Bolaños nasceu no dia 21 de fevereiro de 1929 na Cidade do México e foi um escritor, comediante e ator mexicano, conhecido no mundo inteiro principalmente pela série "Chaves".
 
Começou sua carreira como escritor de rádio e TV durante a década de 50 e também fez vários roteiros de cinema. 
 
Bolaños era conhecido no México como Chespirito, uma forma diminutiva e castelhana de Shakespeare (Chekspir). 
 
Os fenômenos "Chaves" e "Chapolin" começaram dentro do programa "Los Supergenios de la Mesa Cuadrada", criado em 1968. A história do herói atrapalhado surgiu em 1970. 
 
E no ano seguinte, foi criado o "Chaves". "Chaves e "Chapolin" permaneceram inéditos até 1992 na Televisa e é reprisada até hoje em vários países, entre eles o Brasil, pelo SBT.
 
Repercussão
 
Ainda na sexta-feira (28), outros artistas mexicanos e brasileiros lamentaram a morte de Roberto Bolaños. Além de milhares de pessoas, veículos e admiradores de "Chaves" e "Chapolin" repercutiram com pesar a notícia.
 
Mesmo com imbróglios na Justiça em relação à personagem Chiquinha, Maria Antonieta de las Nieves usou sua página oficial do Facebook para se manifestar: "Hoje, 28 de novembro de 2014, será um dia que tocará o coração de muitas gerações, a morte de Roberto Gómez Bolaños. Extraordinário comediante, escritor, ator, produtor e ser humano. Independente dos atritos que tivemos nos últimos anos, que realmente não foi com ele, para mim foi um grande exemplo, um estupendo amigo. Envio minhas profundas condolências a todos e a cada um de seus filhos e familiares, a todos os seus fãs. Meu coração está com vocês".
 
O Fã-Clube Chespirito Brasil, um dos mais influentes quando o assunto são as produções de Bolaños, falou com o NaTelinha. "Roberto Gómez Bolaños... Shakespearito... Chespirito... Ou simplesmente, Chavinho, o Chaves do Oito. Seja lá como o chamemos, serás eternamente o nosso garoto. Aquele mesmo atrapalhado que nos faz rir e chorar quase sem perceber todos os dias em nossas telinhas", diz trecho da homenagem do Fã-Clube.
 

 
Fã declarada de Bolaños, a atriz e humorista Tatá Werneck mostrou-se arrasada com a notícia da morte: "Pelo amor de Deus!!! Luto oficial !! Meu maior ídolo! Meu amor!! Minha grande inspiração! Chaves!!!!!! Caraca To chorando q nem uma idiota", escreveu ela em sua página no Twitter. Horas depois ela retornou à rede social e disse: "Por favor. Vamos fingir que Chaves era meu parente. Quero conseguir justificar o estado deplorável em que estou".
 
O falecimento de Chespirito uniu as emissoras brasileiras. Exibidora de "Chaves" no Brasil há 30 anos, o SBT interrompeu justamente o seriado e foi o primeiro canal a noticiar a morte do ator. Globo, Band e Record também abordaram em seus respectivos telejornais o ocorrido.
 
 
Durante o sábado (29), as homenagens a Chespirito deram continuidade na internet e televisão. A família se pronunciou e agradeceu o carinho e amor dos fãs. 
 
 
O cortejo fúnebre de Roberto Gómez Bolaños levou uma multidão às ruas da Cidade do México. Milhares de pessoas estavam vestidas com fantasias dos personagens Chaves e Chapolin, com flores nas mãos.
 
[galeria]
Na noite de sábado (29), aconteceu na sede da rede mexicana Televisa o velório de Chaves. Em um primeiro momento, apenas familiares e representantes da TV puderam dar adeus ao ator.
 
Estiveram por lá os filhos Roberto Gómez Fernández, Marcela, Paulina, Graciela, Cecília e Teresa, além da viúva Florinda Meza e o presidente da Televisa, Azcárraga Jean.
 
Carlos Villagrán, o Quico, também esteve presente no velório. Ele se reencontrou com Florinda Meza após 35 anos, desde que ele deixou a série "Chaves", em 1978. Na missa, os dois se abraçaram e selaram a paz.
 
Velório
 
 
No domingo (30), o SBT realizou mais de 8 horas seguidas de homenagem e cobertura do velório de Roberto Bolaños. Após chegar ao Estádio Azteca, na Cidade do México, o cortejo com o corpo deu algumas voltas no gramado para saudações do público e logo depois o caixão foi colocado em um palco montado.
 
Pouco depois, a viúva de Chaves, Florinda Meza, se dirigiu a determinado ponto do gramado e colocou uma rosa branca no chão como forma de homenagem. E a partir daí muitos fãs de Chespirito passaram a fazer o mesmo, em silêncio e muito respeito.
 
 
O velório do ator seguiu de forma tranquila e emocionante. Durante toda a cobertura, a Televisa prestou diversas homenagens ao ídolo. No SBT, Celso Portiolli e Eliana realizaram uma mega cobertura com direito à repórter Magdalena Bonfiglioli direto do México. 
 
A missa de corpo presente terminou às 19h35 (15h35 no México). O público presente aplaudiu e gritou inúmeras vezes o nome "Chavo", enquanto no telão apareceu o rosto da viúva Florinda Meza, que pegou uma pomba nas mãos, atravessou o gramado do estádio e a soltou no ar.
 
Confusão
 
Florinda Meza se irritou com um cinegrafista durante esta homenagem a Chespirito. Ela queria jogar uma pomba branca para o alto e se sentiu incomodada com a presença do câmeraman da Televisa. Descontrolada, o empurrou do local e chegou até a puxar o fio de sua câmera. Após o incidente, ela conseguiu soltar a pomba.
 
Enterro
 
 
Chaves foi colocado no cemitério Panteón Francés, o mesmo onde foram enterrados outras personalidades mexicanas, como Maria Félix, Joaquín Pardave, Pedro Infante e Javier Solís.
 
A cerimônia reuniu familiares, amigos e fãs de Chespirito.
 
Extremamente emocionada ao longo de todas as homenagens, a viúva de Chaves agradeceu a todos pelo carinho: “Obrigado por todo o apoio que deram ao meu Roberto. Obrigado, muito obrigado”.
 
Homenagem
 
O NaTelinha fez a cobertura completa da partida de Chespirito e também homenagens. Confira uma delas produzida pela TV NT:

 
Herança bilionária
 
Muito se especula sobre a milionária fortuna de Roberto Bolaños e os candidatos a herdá-la. Os valores conquistados por décadas do seriado "Chaves", segundo a revista Forbes de 2012, supera a marca de R$ 1 bilhão. Ao todo seriam cerca de 700 milhões de dólares.
 
Porém, o filho de Roberto Bolaños, Roberto Gómez Fernández, negou as cifras altas. Ele é um dos herdeiros do ator, junto às suas cinco irmãs Graciela, Marcela, Paulina, Teresa e Cecília. Todos filhos da primeira mulher de Chespirito, Graciela Fernández, que faleceu em 2013.
 
Espírito?
 
 
As imagens registraram um vulto perto do caixão e é apontado pelos internautas como o espírito do próprio Chespirito. 
 
O material ganhou ampla repercussão nos veículos de imprensa mexicanos. Muitos comentários na publicação original do vídeo não acreditam na veracidade da história. Assista e tire suas próprias conclusões:
 
Assista e tire suas próprias conclusões: