CNT desmonta equipe; "Notícias & Mais", de Leão Lobo, é cancelado

Clima nos bastidores da emissora é tenso.

Divulgação

Publicado em 21/05/2014 às 14:57:32

Por: João Gabriel Batista

Reacendendo a discussão de religião na televisão, a CNT alugou 22 horas de sua programação à Igreja Universal do Reino de Deus, o que corresponde a pouco mais de incríveis 83% de toda a sua grade.

Estima-se que cerca de 100 funcionários da CNT perderão seus empregos. E 25 apenas em São Paulo.

O corte atinge Leão Lobo, que apresenta o "Notícias & Mais", ao lado de Adriana de Castro. O programa é um dos que está no ar a mais tempo e vai deixar de ser produzido.

A atração, que foi lançada em 2009, ficará no ar por um pouco mais de duas semanas. A edição final será exibida no próximo dia 6. Os profissionais envolvidos na atração já foram avisados.



Investimento

Segundo divulgado pela imprensa, o staff da Igreja pagará 5 milhões de reais por mês para tal. De acordo com lei federal no que tange à concessão, é tecnicamente ilegal vender mais de 25% da sua programação para publicidade. Lei esta que nunca foi praticada de verdade.

Em 2013, houve um movimento político em Brasília para que este tipo de prática fosse coibida, mas os maiores interessados, leia-se ala evangélica da Câmara, acabaram por vetar e não levar adiante. Segundo informações da coluna de Ricardo Feltrin, estima-se que cerca de 100 funcionários da CNT perderão seus empregos. E 25 apenas em São Paulo.

A CNT fez história no anos 90, quando foi parceira da TV Gazeta e revelou para a televisão nomes como do apresentador Ratinho e deu notoriedade às pegadinhas de Sérgio Mallandro.



COMENTÁRIOS