SBT e Televisa se reaproximam e planejam novo acordo exclusivo

Foto-montagem: NaTelinha

Publicado em 06/01/2014 às 16:20:37

Por: João Gabriel Batista

Após quatro anos de parceria com a Record, de onde surgiram como frutos os remakes de "Bela, a Feia" e "Rebelde", a Televisa está em vias de acertar um novo contrato com o SBT.

A emissora de Silvio Santos vem se aproximando do canal mexicano já há algum tempo. A aquisição dos direitos de produção de "Carrossel", assim como a intensificação da compra de títulos inéditos como "Cuidado com o Anjo" e "Por Ela Sou Eva", contribuíram para um estreitamento dos laços entre as duas empresas.

Segundo o jornalista Flávio Ricco, um novo acordo foi acertado nos últimos dias do ano passado e nele está previsto uma parceria exclusiva de conteúdo. Atrações mexicanas poderão ser tanto exibidas no Brasil como adaptadas por aqui.

Desta forma, o SBT e a Televisa devem retomar um acordo que foi muito forte entre o fim dos anos 90 e começo dos anos 2000. Na época, Silvio Santos, visando redução de seus custos de produção, substituiu três novelas nacionais por títulos mexicanos e viu seus índices triplicarem com os sucessos "A Usurpadora" e "Maria do Bairro". Já em 2005, a parceria se estendeu para o campo artístico e teve como resultado o "Código Fama", atração comandada por Celso Portiolli e que consistia em um formato de caça-talentos.

De 2000 para cá, as novelas de maior audiência do canal de Silvio Santos foram produzidas com o auxílio dos textos da Televisa. "Carrossel", "Esmeralda", "Marisol" e "Canavial de Paixões" são alguns destes exemplos. Tentativas de textos totalmente brasileiros não vingaram, como "Revelação", "Vende-se um Véu de Noiva", "Uma Rosa com Amor" e "Amor e Revolução".

Em tempo:

A Televisa ensaiou acordos no Brasil com a Record e com a CNT mas não houve grande êxito com nenhuma delas.

A Record, mesmo tendo produzido duas novelas com o suporte financeiro dos mexicanos, não adaptou nenhuma história original da Televisa. "Bela, a Feia" é uma história da colombiana RCN que foi adquirida para remake pela Televisa - e transformada em "A Feia Mais Bela". Já "Rebelde" tem texto original da argentina Telefe, que fez "Rebelde Way" no começo dos anos 2000 e que mais tarde foi adaptada pela Televisa, onde se consagrou como fenômeno mundial. Nos dois casos, houve profundas alterações nos textos, liberdade a qual nunca havia sido utilizada pelo SBT - que optava por traduções quase que literais do texto original.

A CNT, por sua vez, se limitou a adquirir novelas - algo que o SBT nunca deixou de fazer embora tenha passado alguns anos apostando em reprises consagradas em vez de novos títulos. No entanto, a baixa cobertura, que resulta em baixos índices de audiência, fizeram com que os executivos da Televisa nunca tivessem demonstrado grande empolgação pelo acordo.



COMENTÁRIOS