Reportar erro
40 anos

Os bastidores do filme Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida

Produção vai ser exibida na Sessão de Sábado

Cena do filme Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida
Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida foi lançado há 40 anos - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 16/10/2021 às 10:10:00

A Sessão de Sábado, faixa de filmes da Globo, vai exibir o filme Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida (1981) neste sábado (16). A história completou 40 anos e seu sucesso foi responsável pela continuação da franquia ao longo das últimas décadas. A obra entrou na memória do público e levantou curiosidades sobre os bastidores da produção.

A trama começa em 1936 e relata a trajetória do arqueólogo Indiana Jones (Harrison Ford). Ele é contratado para encontrar a Arca da Aliança, que de acordo com as escrituras bíblicas possuiria Os Dez Mandamentos enviados por Deus a Moisés. A lenda afirma que o exército que a tiver será invencível, Indiana Jones ganhará um adversário de peso na busca pela arca perdida: Adolf Hitler.

O filme se tornou um verdadeiro sucesso de bilheteria, arrecadando US$ 384.140,454. Além disso, foi indicado ao Oscar, Bafta, Globo de Ouro, Saturn Awards e até mesmo ao Grammy. Só que todo esse sucesso tem histórias inusitadas nos bastidores.

Confira:

Indiana Jones era pedófilo?

Os bastidores do filme Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida

No filme, a personagem de Karen Allen se encontra com Indiana Jones e diz em um dos diálogos que era “uma criança” quando os dois se viram pela última vez. Muitos fãs entenderam que aquela frase tinha uma conotação romântica entre os dois e foi especulado que o protagonista era um pedófilo.

A atriz então resolveu esclarecer o assunto em uma entrevista para revista norte-americana. “Sim, acho que você poderia dizer isso. Acho que digo que tinha 16 anos. Não sei. É sempre isso que eu imaginei que ela tinha 16 anos, ele tinha 26. E ele era aluno do pai dela. E ficou muito misterioso”, informou.

“Então, nem mesmo sabemos o que é. Quero dizer, eles poderiam ter se beijado algumas vezes, e ela estava completamente pasma, e ele poderia simplesmente não querer se envolver com alguém tão jovem. E talvez meu pai tivesse ficado furioso com ele. Quero dizer, o que é ótimo nisso é que não sabemos quais são as circunstâncias. Então ela obviamente se importava profundamente com ele. Ele pode ter se importado com ela também. Mas, no final, decidiu que era uma situação perigosa e ele não queria se envolver”, continuou.

“Quer dizer, eu acho, quando algo é tão vago quanto isso, você pode colorir da maneira que quiser. Eu coloria isso, mais ou menos, o que é um tanto inocente. Quando ela diz: ‘Estava errado e você sabia disso’. Quer dizer, acho que ele a enganou de alguma forma. Mas quando ela diz que era uma criança, acho que ela queria dizer que tinha 16 anos”, completou.

Diarreia

Os bastidores do filme Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida

Uma das cenas mais lembradas pelo público é quando Indiana Jones é chamado para duelar com um espadachim no meio da Tunísia. No roteiro original, ocorreria uma grande luta com espadas e muita força. Porém, Harrison Ford estava com diarréia e o momento precisou ser improvisado.

“Era para ter sido um duelo incrível com espada e chicote. Mas eu estava sofrendo de disenteria e realmente era inconveniente ficar fora do meu trailer por mais de 10 minutos”, explicou. Ford.

O diretor do filme brincou ao dizer que tudo poderia se resolver com o personagem levantando a arma e dando um tiro no seu inimigo. Todos começaram a rir, porque acharam a ideia absurda. Então Steven Spielberg percebeu que a ação era inusitada e decidiu mantê-la no filme.

Rejeitada

Os bastidores do filme Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida

O filme foi rejeitada por diversas produtoras, porque os executivos afirmaram que o argumento era “extravagante” demais e ficaria muito caro produzir. Com o passar do tempo, a Paramount Pictures resolveu financiar o filme e o roteiro final foi entregue em 1980.

O roteirista Lucas deu sua palavra que manteria os custos baixos e Spielberg resolveu seguir o estilo artístico de seriados sabatinos, caracterizados por cenas “rápidas” e bem “simples’.

“Nunca fizemos mais de trinta tomadas durante a filmagem; normalmente eram quatro. Assim que foi um filme silencioso, em que filmamos exatamente o que precisávamos, sem desperdício”, explicou o diretor na época. “Se eu tivesse mais tempo e dinheiro, ele teria se tornado um filme pretensioso”, completou.

Serpentes

Os bastidores do filme Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida

Há uma sequência em que Indiana Jones aparece em volta de dezenas de cobras e elas eram reais. A produção procurou os animais em Londres e no sul da Inglaterra e levou diferentes espécies de serpentes para os estúdios. Só que Spielberg avisou que ainda era um número pouco.

Por causa disso, o diretor cortou pedaços da suas calças antigas e os misturou com as cobras. O objetivo era passar a impressão aos espectadores de que havia um número maior de animais do que realmente tinha nos sets de filmagens.

Harrison Ford não foi a primeira opção

Os bastidores do filme Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida

Ford não era a primeira opção para interpretar o Indiana Jones. O escolhido era Tom Selleck, mas ele foi proibido de participar da produção pela emissora CBS, porque o artista estava no elenco da série Magnum.

Spielberg conversou com os produtores do longa-metragem e sugeriu o nome de Harrison. George Lucas não quis no começo por conta da participação do ator em Star Wars, mas foi convencido pelo diretor.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias