Defesa da igualdade

Globoplay, Netflix e Amazon se juntam em protesto contra racismo: “Vidas negras importam”

Os três streamings escreveram sobre o assunto e criticaram atos racistas

Globoplay, Netflix e Amazon se juntam em protesto contra racismo: “Vidas negras importam”
Globoplay, Netflix e Amazon se juntaram para protestar contra racismo - Foto: Divulgação

Publicado em 31/05/2020 às 18:50:51 ,
atualizado em 31/05/2020 às 19:06:00

Por: Redação NT

O Globoplay se juntou à Netflix e a Amazon neste domingo (31) num protesto feito nas redes sociais contra o racismo. As contas das três empresas de streaming se posicionaram em defesa dos negros e utilizaram a hashtag #VidasNegrasImportam, que vem sendo usada em favor dos protestos iniciado nos EUA, onde milhares de pessoas têm ido às ruas nos últimos dias no país americano para protestar, depois que um negro foi morto por um policial.

No sábado (30), o perfil da Netflix Brasil no Twitter fez questão de se posicionar sobre o assunto. “David, João Pedro, João Vitor, George Floyd e tantos mais. Ficar em silêncio é ser cúmplice, e eu não vou mais me calar. Eu tenho um compromisso e um dever com meus assinantes, funcionários, criadores de conteúdo e talentos negros. #vidasnegrasimportam em qlqr lugar do mundo”, escreveu após dar RT na conta da plataforma americana, que havia postado a mesma mensagem em inglês.

No início da tarde deste domingo, a Amazon assumiu a postura de protestar contra o racismo e a favor da Netflix. “Ficar em silêncio é ser cúmplice. Juntos pelo que importa. Somos aliados nessa”, tuítou a empresa ganhando RT do perfil da Prime Vídeo, plataforma de streaming do grupo.

Pouco depois, foi a vez do Globoplay entrar no protesto. Juntos nessa!  @NetflixBrasil @PrimeVideoBR Vamos usar nossas vozes para ampliar essa luta.  #vidasnegrasimportam”, tuitou o streaming da Globo.

Globoplay e streamings apóiam protestos

A onda de protestos que começou nos EUA e passou a ganhar espaço em diversos países neste fim de semana foi o estopim para unir as três maiores plataformas de streaming do Brasil contra atos de racismo.

Enquanto a Netflix vem investindo em produções chamadas de antirracistas, como Olhos que Condenam e, no Brasil, Sintonia, o Globoplay tem seguido a mesma toada e mesmo com poucas séries já deu protagonismo a negros, como em Arancjo Renegado. Embora a Prime Video ainda não tenha produção no Brasil, seu catálogo tem séries posicionadas contra supremacistas, como The Man in the High Castle e a mais recente Hunters.

 

publicidade




LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!