Fim do Esporte Interativo

Ala de conselheiros do Palmeiras quer rescisão de contrato com a Turner

Palmeiras assinou com o Esporte Interativo para ter seus jogos transmitidos no Brasileirão entre 2019 e 2024

Acordo entre Palmeiras e Esporte Interativo renderia mais de R$ 100 milhões - Foto/montagem: NaTelinha

Publicado em 10/08/2018 às 10:52:52 ,
atualizado em 10/08/2018 às 11:04:30

Por: Thiago Forato

Principal clube que fechou contrato com o Esporte Interativo para transmitir seus jogos no Campeonato Brasileiro entre 2019 e 2024, o Palmeiras pode buscar rescindir o contrato feito com a Turner, após o anúncio do fim dos canais, nesta quinta-feira (9).

O acordo foi firmado em 2016, no fim da gestão Paulo Nobre. Um dos problemas disso é que o clube recebeu R$ 40 milhões de luvas, em um contrato que renderia R$ 100 milhões.

O Esporte Interativo havia se comprometido a dar visibilidade para os patrocinadores do clube, ceder o sinal dos jogos para exibição nas dependências do Allianz Parque e os principais lances para o clube em plataformas digitais e aplicativos.

O horário dos jogos também seriam escolhidos em comum acordo, sem contar o programa de sócio torcedor, o Avanti, que teria grande importância no acordo.

Em entrevista ao jornal Lance!, o Palmeiras disse que devido ao anúncio do fim dos canais ser um fato novo, estuda implicações sobre a relação contratual. Contudo, uma grande ala de conselheiros do clube já começa a "cornetar" para que o contrato seja desfeito e o Palmeiras assine novamente com o Grupo Globo.

Vale lembrar que este acordo é referente somente à TV fechada. Não tem nenhuma ligação com as transmissões pela televisão aberta (TV Globo) ou pelo pay-per-view (Premiere, também do Grupo Globo).

Além do Palmeiras, Santos, Internacional, Paraná, Atlético-PR, Bahia e Ceará, que estão atualmente na Série A, assinaram com o Esporte Interativo.

O presidente do Bahia, aliás, demonstrou insatisfação com a notícia do fim dos canais Esporte Interativo, e numa entrevista à Folha de São Paulo, cogitou o fim da parceria.



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!