Reportar
erro
Soltou o verbo

Após polêmica, Monark volta ao Flow Podcast e reclama: "Querem que eu me mate"

YouTuber voltou a se defender que tem direito à liberdade de expressão quando teve falas nazistas


Monark diante de microfone em estúdio do podcast
Após polêmica, Monark volta a canal e diz se sentir injustiçado - Foto: Reprodução
Por Redação NT

Publicado em 29/04/2022 às 20:59:00,
atualizado em 29/04/2022 às 21:01:49

O apresentador Bruno Aiub, mais conhecido como Monark, está de volta ao Flow, podcast do YouTube em que era comandado pelo comunicador. Contudo a volta do rapaz foi como convidado do programa. Ele aproveitou para desabafar sobre sua demissão da plataforma e sobre a polêmica que culminou em sua saída e posterior cancelamento nas redes sociais. Para quem não se lembra, Monark foi dispensado depois de dar declarações consideradas de cunho nazista.

"Tem uma galera, esse grupo de influenciadores, mais provenientes da esquerda, que eles querem que eu me mate mesmo e acabe logo a história para parar de encher o saco deles, mas eles são uma minoria. A maioria das pessoas quer uma vida livre, tanto que eu não perdi a minha capacidade de falar com meu público, porque a maioria do meu público não compra essa teoria do cancelamento", disse.

"O cancelamento do Flow e o meu foi um exemplo de como essa porra está errada. Aquele caso ficou conhecido internacionalmente, e as pessoas veem a injustiça. A maioria das pessoas não achou justo o que aconteceu com a gente, e isso é uma merda porque a gente sofreu, mas ao mesmo tempo é muito bom porque a gente serviu de exemplo para contra-atacar uma cultura perversa." 

Monark

Assista:

Relembre polêmica de Monark

imagem-texto

A polêmica começou em fevereiro, a partir do comentário de Monark durante uma entrevista com as deputadas federais Tabata Amaral (PSB-SP) e Kim Kataguiri (DEM-SP). "Eu sou mais louco do que vocês. Eu acho que tinha que ter partido nazista reconhecido pela lei", afirmou. A deputada logo tratou de corrigir o apresentador. "Liberdade de expressão termina onde a sua expressão coloca a vida do outro em risco. O nazismo é contra a população judaica. Isso coloca uma população inteira em risco", defendeu Tabata.

Monark continuou insistindo: "Se um cara quisesse ser anti-judeu, eu acho que ele tinha o direito de ser". E questionou: "Você vai matar quem é anti-judeu? […] Ele não está sendo anti-vida, ele não gosta dos ideais (dos judeus)".

 

A profissional tentou explicar que o judaísmo é uma identidade, religião e raça, mas Monark não mudou de opinião. Logo, as redes sociais foram inundadas com ataques ao apresentador. Vale lembrar que pela Constituição Federal, a "veiculação de símbolos, ornamentos, emblemas, distintivos ou propaganda relacionados ao nazismo" é crime previsto e descrito como inafiançável e imprescritível. Após a fala polêmica, Monark foi demitido do Flow e proibido pela justiça de criar qualquer canal nas redes sociais. 

Veja o vídeo com as falas de Monark:

 

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias
Outros Famosos