Reportar erro
Exclusivo

Hugo Bonemer sobre queda de trabalho após se assumir: "Não é um critério para contratação"

Ator falou da importância do Dia do Orgulho LGBTQIA+

Hugo Bonemer e o Dia do Orgulho LGBTQIA+
Hugo Bonemer e o Dia do Orgulho LGBTQIA+ - Foto: Reprodução/Instagram
Naian Lucas

Publicado em 28/06/2021 às 05:00:11,
atualizado em 28/06/2021 às 09:10:34

Hugo Bonemer tem sido uma das principais vozes do meio artístico no combate a homofobia e ele admite que o orgulho de falar sobre o tema é maior do que ter medo de perder trabalhos. Nesta segunda-feira (28), o ator confessa que os convites para projetos caíram depois que se assumiu homossexual. E qualquer tipo de ataque por conta da sua orientação sexual, o artista explica que procura a Justiça para solucionar o problema.

Em 2018, Hugo surpreendeu seus fãs durante uma entrevista ao dizer que estava namorando um homem. Depois de fazer a revelação, viu o número de trabalhos cair, apesar de nunca terem deixado claro que a falta de convites tenha sido por causa disso. “Nada que tenha sido declarado, apenas uma diminuição na demanda”, relata em entrevista exclusiva ao NaTelinha.

Porém, hoje muitos internautas dizem que há vários trabalhos para quem se assume homossexual. Só que Hugo garante isso não ocorreu com ele e sente que essa teoria é um mito. “O oposto não aconteceu [contratar por ser gay], já que ser LGBT não é um critério para contratação”, detalha.

Bonemer tem mais de 415 mil seguidores no Instagram e ele usa a plataforma para falar de diversos assuntos relacionados a minorias, principalmente a causa LGBTQIA+. Mesmo recebendo o apoio e carinho de milhares de fãs, há também os haters que o atacam, mas nada que o deixe amedrontado.

“Haters podem aparecer a qualquer momento e ajudam no engajamento, além disso existe diferença em ser hater e ter atitudes criminosas, a esses nós temos ferramentas como os prints da tela e a delegacia”, garante o ator.

Durante décadas, a imensa maioria de atores não podia assumir publicamente namoros com pessoas do mesmo sexo por medo de perder papéis em novelas, principalmente de protagonista. Hoje isso tem mudado, apesar de ainda tá longe do ideal, e Hugo acredita ter tido papel importante nesta evolução.

“Ter sido o primeiro ator da minha geração (com uma carreira de papeis de mocinho e galãs heterossexuais) a sair do armário publicamente me enche de orgulho e isso é maior do que o medo da incerteza”, comenta.

Hugo Bonemer a recepção dos fãs

Hugo sempre levanta temas sobre minorias, incluindo a comunidade LGBTQIA+. Com seu "alto falante", ele é responsável por impactar milhares de pessoas ao trazer esses temas para o centro das discussões. “Sinto que nem todo mundo se sente bem em absorver esse conteúdo, mas ele também aquece o coração de outras centenas”, relata.

E Bonemer não é a única figura pública que discute os temas de minorias. Indagado sobre quem o comove e leva inspiração, o artista não titubeia ao responder: “Erika Hilton me inspira e me dá esperança de uma sociedade mais afetuosa e justa”, declara ele.

O Dia do Orgulho LGBTQIA+ é celebrado em 28 de junho em homenagem ao episódio da Rebelião de Stonewall Inn. Em 1969, a comunidade se revoltou com uma série de invasões da polícia de Nova Iorque aos bares freqüentados por homossexuais, que eram presos e sofriam violências das autoridades.

Depois destes acontecimentos, protestos ocorrem por diversas regiões dos Estados Unidos. No ano seguinte, para fortalecer os direitos do grupo LGBTQIA+, ocorreu a primeira Parada do Orgulho Gay. Hugo Bonemer ressalta a importância da data.

“Hoje é o dia de lembrar que mesmo com muita gente dizendo que LGBTs devem sentir vergonha, é possível e necessário sentir orgulho de quem se é”, concluiu o ator.

TAGS:
Mais Notícias
Outros Famosos