Reportar erro
Memória

De morte a fotos adultas: Por onde andam as Emílias do Sítio do Picapau Amarelo

Atrizes fizeram sucesso na primeira versão da série

Três atrizes que fizeram a Emília na primeira versão do Sítio do Picapau Amarelo
A primeira versão do Sitio do Picapau Amarelo teve três atrizes fazendo a Emília - Foto: Montagem
Redação NT

Publicado em 25/02/2021 às 07:03:00

O canal Viva anunciou que irá reprisar a primeira versão do Sítio do Picapau Amarelo (1977-1986) a partir do dia 1° de maio. A produção fez muito sucesso na Globo e eternizou a personagem Emília, a boneca de pano. O papel foi interpretado por três atrizes: Dirce Migliaccio (1933-2009), Reny de Oliveira e Suzana Abranches.

O Sítio do Picapau Amarelo mostra a vida de Dona Benta, dos seus netos Pedrinho e Narizinho e da cozinheira Tia Nastácia. No meio da tranquilidade da natureza, eles convivem também com seres do folclore brasileiro, como a Cuca e o Saci. Eles também lidam com a Emília, Rabicó, o Sabugo de Milho, entre tantos outros personagens.

O Sítio do Picapau Amarelo fez muito sucesso entre o fim dos anos de 1970 e metade dos anos de 1980. Em 2001, a Globo fez uma nova adaptação, que também alcançou bons índices nas manhãs da emissora. O NaTelinha relembra as três atrizes que deram vida a Emília na primeira versão da série.

Confira:

Dirce Migliaccio no Sítio do Picapau Amarelo

Formada pela Escola de Arte Dramática de São Paulo, Dirce Migliaccio – irmã do ator Flávio Migliaccio (1934-2020) – foi a primeira Emilia da série. Sua estreia na arte ocorreu em 1958, quando trabalhou na peça Eles não usam black tié. Em 1962, estrelou o filme O assalto ao trem pagador. Seu último longa-metragem acabou sendo Xuxa em sonho de menina (2007).

Além de ter feito muito sucesso no Sítio do Pica-Pau Amarelo - ela fez apenas a primeira temporada (1977) - a artista se destacou em outras novelas, como O Bem Amado (1973) – lançada recentemente no Globoplay – Saramandaia (1976) e A Gata Comeu (1985). Seu último folhetim na TV foi Da Cor do Pecado (2004).

Ela precisou parar de trabalhar em setembro de 2008, quando sofreu um acidente vascular cerebral (AVC). A atriz ficou debilitada e viveu seus últimos dias de vida em uma cadeira de rodas. Dirce ficou no Retiro dos Artistas, quando voltou a ser internada no hospital em 2009.

Na ocasião, ela acabou sendo hospitalizada porque estava com pneumonia. Para piorar, os médicos relataram que Migliaccio apresentava um quadro de infecção urinária. No dia 22 de setembro, os brasileiros receberam a notícia que Dirce havia morrido.

Reny de Oliveira

Reny de Oliveira nasceu em 1947 e se tornou a Emília mais marcante da primeira versão da série. Sua imagem ficou tão vinculada a personagem - seu trabalho na produção durou entre 1978 e 1982 - que ela abandonou a carreira no final da década de 1980. Ela até tentou ter uma imagem mais adulta na visão do público, por isso posou nua em 1984 para a Playboy.

A atriz se casou com um americano, James C. Burrows, e foi morar nos Estados Unidos. Longe da viva artística, formou-se em Masters em psicologia e psicanálise. Em 2006, mudou-se para o Canadá e se separou em 2010. Atualmente, coordena o Shiatsu Therapy Center.

O que chama a atenção é que, mesmo sendo muito lembrada pela personagem Emília, ela não deu nenhuma entrevista aos grandes jornais do Brasil. Nos tempos atuais, Reny tem procurado viver no anonimato.

Suzana Abranches

Com 60 anos, Suzana continua trabalhando e faz parte do elenco de Gênesis como Feiticeira. Ao longo da sua carreira, trabalhou em 12 novelas, cinco séries, dois filmes e sete peças de teatros. No ano passado, em entrevista a um canal do YouTube, ela relembrou como fez para ser a Emília do Sítio do Picapau Amarelo - Abranches ficou na série de 1983 a 1986.

“Me ligaram e disseram: ‘Tão fazendo um teste pra Emília, você deveria fazer’. Aí liguei pra produção da Globo e eles falaram que já tinham terminados os testes”, iniciou. Apesar de receber a negativa, Suzana não se convenceu e procurou o diretor Geraldo Casé.

Após pedir para fazer o teste, ela ganhou o aval do executivo e voltou a ligar para a Globo. “Mas eu liguei de novo e eu disse que o Geraldo Casé me autorizou a fazer o teste. Aí me colocaram no teste, eu fiz junto com muita gente, muitas pessoas boas, mais experientes do que eu. Mas acho que juntei um temperamento e uma parte física, porque os diretores percebem essas coisas”, explicou.

Na visão de Suzana, seu desempenho não foi necessariamente o melhor, contudo, ela enxerga que acabou sendo o mais completo e se aproximou do que a direção da Globo procurava na ocasião. Um dos pontos altos acabou sendo sua piscada de olho.

“Foi bastante concorrido e, sinceramente, não vou dizer que fiz o melhor teste, mas teve uma conjunção de fatores, como tipo físico. Me lembro que o Casé, durante o teste, ficou doido com a minha piscada de olho, que era uma coisa que nenhuma [das atrizes] tinha feito. Foi uma coisa que eu fiz na hora”, acrescentou.

Mais Notícias
Outros Famosos