Reportar erro
Polêmica

Antonia Fontenelle defende Marcos Paulo e detona Giselle Itié: "Você não é atriz"

Youtuber falou do ex-marido após atriz citar assédio durante novela

Foto montagem de Antonia Fontenelle e Giselle Itié
Antonia desabafou pelas redes sociais - Foto: Montagem
Redação NT

Publicado em 05/12/2020 às 18:32:00

Antonia Fontenelle detonou Giselle Itié neste sábado (5) ao sair em defesa de Marcos Paulo (1951-2012). Após a repercussão dos novos fatos do caso Marcius Melhem, a atriz que protagonizou Começar de Novo (2004-2005) revelou que foi assediada sexualmente e amordaçada por um diretor quando tinha 23 anos, mas sem citar nomes. O marido da youtuber foi o diretor de núcleo do folhetim de Antonio Calmon e acabou sendo associado ao crime cometido contra Itié.

“Hoje acordei com meu WhatsApp explodindo. Um monte de amigos me mandando mensagens de matérias onde uma atriz, que já passou pela TV Globo, [está] se perfazendo de um assunto muito sério, que é o que a Dani Calabresa está passando neste exato momento”, iniciou Fontenelle.

“Hoje eu acordei com essa atriz de nome Giselle Itié, que está em todos os portais, dizendo que sofreu assédio sexual na primeira protagonista dela quando tinha 23 anos. Que sofreu assédio e foi amordaçada pelo diretor da novela Começar de Novo. Diretor esse que foi meu marido por sete anos. Ela se refere a Marcos Paulo”, disparou.

Fontenelle disse que o autor Antonio Calmon não queria Giselle como protagonista, mas acabou aceitando após muita insistência de Marcos Paulo. “O Calmon pode vir aqui dizer que é mentira, que não estou nem aí. Contra fatos não há argumentos. Eu sei que é verdade”, detonou.

“Você foi protagonista por insistência do Marcos Paulo, que te deu uma chance. E como você retribui isso? Acusando ele de assédio sexual, o que você sabe que não procede. Sabe porque sua protagonista não deu certo? Porque quando você não segurou, a Globo teve que adiantar a segunda parte da novela e botar Natália do Vale para contracenar com o Marcos Paulo, para fazer par romântico. Porque não deu certo com você. Por quê? Porque você não é atriz”, acrescentou.

Fontenelle diz que Marcos Paulo chorou

Antonia Fontenelle contou em seu perfil do Instagram que Marcos Paulo chorou por causa de insinuações que Giselle teria feito contra o diretor. “O Marcos Paulo sempre trabalhou de portas abertas. Se eu falar aqui a quantidade de mulher que assediavam o Marcos para conseguir papéis. Aí vocês vão ver o que é merda no ventilador”, declarou.

“Ele, sim, era assediado. Eu não estou falando por achismo, não. Estou falando por experiência própria. O Marcos era a pessoa mais boba do mundo nesse sentido. Você tem coragem de vir aqui e se perfazer para conseguir holofote de uma situação tão grave quanto a da Dani Calabresa?” indagou.

“Eu sei de mais coisas dessa história. Mas não vou falar por ser mulher e por te respeitar. Agora, para de ser covarde e ficar acusando uma pessoa que já morreu e não está aqui para se defender. O que você está fazendo é nojento. Você está querendo holofote, você está querendo aparecer em cima de uma causa tão séria. Tome vergonha nessa cara. Você sabe muito bem que a história não foi assim”, concluiu.

Entenda o caso

Antonia Fontenelle defende Marcos Paulo e detona Giselle Itié: \"Você não é atriz\"

Giselle Itié manifestou apoio à Dani Calabresa pelo seu perfil do Instagram na sexta-feira (4) e revelou que já foi assediada por um diretor da Globo, quando tinha 23 anos. Isso seria em 2004, quando ela foi uma das protagonistas da novela Começar de Novo (2004-2005), exibida na faixa das 19h da emissora. A atriz lamentou o caso envolvendo Marcius Melhem e desabafou, dizendo que foi “amordaçada”.

“A denúncia da Revista Piauí e do João Batista corroeu minhas entranhas. Com 23 anos de idade, minha primeira protagonista, fui severamente assediada e amordaçada pelo diretor da novela. Até hoje sinto a dor de uma vítima silenciada. Dito isso, todo o meu amor para as vítimas. Todo o meu amor Dani Calabresa. Machistas não passarão”, escreveu Giselle.

Mesmo dizendo que foi assediada, a atriz não revelou quem teria sido o diretor responsável pelo crime. A produção contou com quatro diretores, dois diretores gerais e um diretor de núcleo. O folhetim não teve a participação de uma mulher na equipe de direção.



Mais Notícias
Outros Famosos