Posição

Marina Ruy Barbosa diz não gostar de "fada sensata" e cultura do cancelamento: "Cruel"

Atriz acredita que as pessoas erram e podem evoluir

Marina Ruy Barbosa diz não gostar de
Marina Ruy Barbosa - Foto: Reprodução/Instagram

Publicado em 25/03/2020 às 16:10:00

Por: Redação NT

Marina Ruy Barbosa não é adepta a expressão “fada sensata” e detesta a cultura do cancelamento. Nesta quarta-feira (25), a atriz afirmou que as pessoas vivem errando e que ela acredita na evolução de cada um no dia-a-dia.

“Se a pessoa não passou por isso, não vive em 2020. Ao mesmo tempo em que vejo avanços e movimentos tão importantes para a sociedade, vejo, na internet, um lado muito cruel do ser humano. Todos ali são juízes, como se muitos não tivessem seus 'telhados de vidro'. É um espaço onde comumente falta humanidade e empatia. Com o tempo, aprendi a olhar e valorizar o que de fato é positivo”, disparou em entrevista para a revista Ela.

“Eu acho tão cruel essa ideia do cancelamento. É um extremismo que me assusta. Vejo, ao mesmo tempo, um movimento sobre empatia, sobre respeito ao próximo, sobre igualdade. E, na internet, tudo isso morre. É 8 ou 80. E a vida não é assim. Posso errar porque eu sou humana e tenho muito o que aprender. E eu estou aberta a isso. Não gosto do cancelamento, não gosto do fada sensata ou ‘nunca errou’. Todo mundo já errou, erra e vai errar ainda. Isso é a vida”, continuou.

Na visão de Marina, as pessoas precisam buscar melhorar e crescer como ser humano. “Temos que ir aprendendo com isso e buscando nossa melhor versão. Não sei se tenho medo do cancelamento, pensando individualmente. Eu fico mais é triste e preocupada de ver tanto ódio rodando pela internet. Que mundo nossos filhos e netos herdarão da nossa geração?”, opinou.

Marina Ruy Barbosa fala de ataques virtuais

Marina Ruy Barbosa revelou que vários internautas apenas usam as redes sociais para atacar e que já foi vítima de haters. “Tem muitas mensagens de uma pessoa que nem te conhecem, não têm relação nenhuma com você”, explicou.

“Escrevem apenas para agredir, descontar raiva ou frustração pessoal. Essas eu prefiro não me conectar, não criar laço nenhum. Tento não dar valor. É fácil? Não, mas é um exercício”, finalizou.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!