Ousada

Iza revela como mantém casamento à distância: "Mando umas fotos interessantes"

Cantora é uma das principais do Brasil

Iza revela como mantém casamento à distância:
Iza beijando o marido - Foto: Reprodução/Instagram

Publicado em 14/01/2020 às 12:05:00 ,
atualizado em 14/01/2020 às 17:01:47

Por: Redação NT

Iza é uma das principais cantoras do país na atualidade e esse sucesso tem feito sua agenda ficar cheia, viajando muito e a obrigando a ficar longe do marido, Sérgio Santos, durante alguns períodos. Mas ela garante que isso não é empecilho para manter o fogo da paixão aceso.

“Quando a gente está na estrada e dá saudade daquilo a gente chora mares e rios, né, porque não tem muito o que fazer. O meu marido não viaja sempre comigo, mas o telefone está aí para isso. A gente faz bastante Facetime e eu mando umas fotos interessantes”, contou ela em entrevista à revista Glamour.

Iza e Sérgio – que é produtor musical e realizou trabalhos com Aretuza Lovi, Fernanda Abreu, Valesca Popozuda e até com a própria esposa – se conheceram nos estúdios de gravação.

Em dezembro de 2018, eles se casaram na igreja da Glória, na zona sul do Rio de Janeiro. Entre os convidados estavam Di Ferrero, Gloria Groove e Maria Gadú. A cantora entrou na cerimônia ao lado do pai dançando a música Pesadão, um dos seus grandes hits.

“Ele pediu, mas eu não esperava como isso aconteceu. Foi tudo muito fora do meu controle. Só posso dizer que ele me pediu em casamento no mesmo lugar onde a gente ficou pela primeira vez”, contou Iza em entrevista ao UOL duas semanas antes de subir ao altar.

Iza e sua influência

Apesar de deixar claro que seu coração está preenchido, Iza é uma das artistas mais discretas do país e suas entrevistas costumam focar no seu trabalho. Fazendo sucesso em todo Brasil, ela tem noção que suas opiniões são influentes e não deixou de falar sobre racismo no Arquivo Confidencial, do Domingão do Faustão no último fim de semana (12).

“Hoje, por conta da minha profissão, a questão do assédio, a questão do preconceito, do racismo, fica velada. Não some, né? Mas fica velada. As pessoas têm aquele receio, sabe? De se expressar como, talvez, elas gostariam. Mas eu estar numa capa de revista, na TV, não significa que o racismo acabou, né?", explicou ela.

"Existe uma lacuna social de oportunidades e de preenchimento de vagas que é muito grande, sabe? É bom deixar para as pessoas que contratam, que recrutam funcionários: que vocês olhem para nós. Não só para nós, mas para todos como pessoas capazes de fazer qualquer coisa", encerrou.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!