Velho Chico

Camila Pitanga relembra morte de Domingos Montagner: "Que seus sonhos sejam realizados"

Casa Domingos Montagner tem o propósito criar oportunidades educativas

 Camila Pitanga relembra morte de Domingos Montagner: "Que seus sonhos sejam realizados"
Camila Pitanga e Domingos Montagner em "Velho Chico" - Divulgação/TV Globo

Redação NT

Publicado em 02/10/2019 às 09:38:12

Camila Pitanga utilizou suas redes sociais para lembrar da morte do amigo e ex-parceiro de cena, Domingos Montagner, que se afogou no Rio São Francisco em setembro de 2016, nos intervalos de gravação da novela "Velho Chico".

continua depois da publicidade

A atriz fez um post para pedir apoio à Casa Domingos Montagner, que tem o propósito de criar oportunidades educativas para o desenvolvimento através do circo e teatro.

A Casa Domingos Montagner é um legado do ator morto há três anos e é possível fazer cursos, espetáculos e também montar exposições.

"Domingos foi um educador, artista e grande amigo. Uma pessoa que faz falta com seu pensamento crítico, suas ideias e sonhos. É justo para ele e para nós, que sua história seja continuada, suas ideias debatidas e que seus sonhos sejam realizados", escreveu Camila Pitanga na legenda.

continua depois da publicidade

Confira:

A morte de Domingos Montagner

 
Domingos Montagner estava na cidade de Canindé de São Francisco, no sertão de Sergipe, com a equipe de "Velho Chico" gravando a reta final da novela. De folga no período da tarde, ele resolveu dar um mergulho após o almoço, mas acabou levado pelas correntezas do rio.
 
Após intensa busca realizada pela Polícia Militar e pelo Corpo de Bombeiros com helicóptero e barcos, além de ajuda de pescadores locais, o corpo foi encontrado preso nas pedras a 30 metros de profundidade na região da Usina de Xingó.
 
Carreira
 
 
Domingos Montagner tinha 54 anos e começou a carreira artística no circo, em 1980. Em 1990, ingressou no teatro como palhaço.
 
"Cordel Encantado" (2011), da Globo, foi sua primeira novela. Na televisão fez participações nos seriado "Força Tarefa", "A Cura" e "Divã", onde interpretou Carlos, o amante da protagonista Mercedes, vivida pela atriz Lília Cabral.
 
Em 2012, foi o presidente Paulo Ventura na minissérie "O Brado Retumbante". No mesmo ano, fez em "Salve Jorge" o guia turístico Zyah, que se apaixona por Bianca, personagem de Cléo Pires.
 
Em 2013, viveu o ativista Mundo em "Joia Rara". Em 2015, foi o protagonista de "Sete Vidas", no papel de Miguel, um homem que descobre ter sete filhos, após ser doador de esperma.