Polêmica

Anitta é acusada de apropriação cultural e rebate: "Vocês nunca estão satisfeitos"

Cantora lançou novo clipe "Muito Calor"

Anitta é acusada de apropriação cultural e rebate:
Anitta no clipe "Muito Calor" - Foto: Reprodução/Youtube

Publicado em 12/07/2019 às 12:05:52 ,
atualizado em 12/07/2019 às 14:17:23

Por: Naian Lucas

É inverno, o país enfrentou uma forte frente fria, mas Anitta resolveu esquentar os termômetros lançando o clipe da música “Muito Calor”, em parceria com o cantor Ozuna, na última quinta-feira (11). As imagens foram gravadas numa favela e praia do Rio de Janeiro e, como é de costume, causou polêmica nas redes sociais.

Antes das cenas irem ao ar na íntegra, a funkeira lançou uma pílula do clipe na última quarta (10). Sem medo das polêmicas, ela rebateu as críticas que recebeu de alguns seguidores. De acordo com esses internautas, a artista estaria fazendo apropriação da cultura negra.

“Meu Deus, que loucura", iniciou a artista. "O único videoclipe meu gravado em uma favela se chama ‘Vai Malandra’. Os demais são clipes onde eu fui convidada como feat, assim como esse. O clipe mostra diversos pontos do Rio de Janeiro que o diretor gostou. Dentre eles: escadas da Lapa, Cristo [Redentor], praias, etc...”, explicou.

Anitta voltou a usar cabelo cacheado e houve quem não gostasse. A cantora explicou que seu cabelo era enrolado, mas mudou na sua adolescência. “Eu que meti produto e ele mudou para sempre”, disparou. “Vocês nunca estão satisfeitos”, detonou.

Para comprovar que seu cabelo era cacheado, a cantora usou os Stories e postou fotos da sua infância. “E as sobrancelhas tortas desde sempre”, brincou.

Confira a repercussão abaixo:

“Muito Calor”, com Anitta

O vídeo possui visual vibrante e cheio de cor, trazendo um Rio de Janeiro cercado de sensualidade e animação. Os principais pontos turísticos da cidade fazem parte do cenário do clipe.

Confira:


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!