Coluna do Sandro

Novo instituto de pesquisa de audiência entra em teste no mercado

Instituto Orbis de Pesquisa foi fundado no ano passado

Novo instituto de pesquisa de audiência entra em teste no mercado
Montagem

Publicado em 03/08/2020 às 08:00:00

Por: Sandro Nascimento

Está surgindo no mercado uma nova empresa de pesquisa que vai aferir a qualidade da audiência dos programas na televisão e rádio, o Instituto Orbis. Os planos da empresa, liderada pelos jornalistas e empresários Fausto  Camunha e Marcio Pereira, são ambiciosos. Em curto prazo eles estudam entrar também na medição de audiência, algo hoje feito apenas pela Kantar Ibope.

"A metodologia está em testes e estamos tendo suporte nesta fase de uma das maiores agências de publicidade do Brasil. Por enquanto não podemos revelar nenhum detalhe devido ao sigilo da criação. Somente após as provas e testes é que colocaremos a medição no mercado. Mas já podemos garantir que os resultados terão um resultado estatisticamente confiável e entregaremos índices que serão muito úteis aos nossos clientes", garante Camunha, diretor-presidente da Orbis, ao NaTelinha.

E completa: "Mas o que posso adiantar é que primeiro iremos focar na medição de qualidade da programação das emissoras de rádio e TV, posteriormente é que partiremos para a aferição de audiência. Nossa ideia é trazer novas informações e novos índices".

Pesquisa da Orbis será através de inteligência artificial

Antes de encabeçar o Instituto Orbis de Pesquisa, que tem sede em São Paulo e fundada em 2019, o jornalista teve passagens pela rádio Jovem Pan, Diário Popular, Folha da Tarde e TV Globo, como redator do Jornal Hoje e diretor de redação do Jornal Nacional. Além disso, atuou como assessor de imprensa e comunicação da Prefeitura de São Paulo e do Estado de São Paulo.

À reportagem, Fausto Camunha não abre sobre os valores que estão sendo aplicados no novo instituto de pesquisa, mas garante: "Por enquanto não estamos captando investimentos de terceiros. Soluções estão sendo construídas internamente com os nossos times de TI, estatística e inteligência de Mercado, usando parte da tecnologia que usamos para fazer monitoramento e pesquisa de satisfação, teste de produtos que executamos para clientes do mercado financeiro, magazines e outros".

De acordo com o profissional, o projeto está focado em capturar a percepção do público quanto à qualidade da programação dos veículos de comunicação. Com esse intuito inicial, o Instituto Orbis de Pesquisa vai apostar no sistema de ligações telefônicas através de inteligência artificial com voz humana, que interage com o entrevistado que responderá perguntas por voz ou teclado, o chamado "Interactive Voice Response". O mecanismo foi utilizado amplamente na última eleição americana.

"Resolvemos partir para essa medição de qualidade para atendermos alguns dos nossos clientes que nos pediram para fazer esse tipo de trabalho, pois além de estarem preocupados com o resultado geral da audiência, eles estão também preocupados com a vinculação de suas marcas em determinados programas e horários. Querem saber como o público está reagindo perante a programação e o seu poder de retorno publicitário", explica o diretor-presidente da Orbis.

E finaliza: "Portanto, além da quantidade (audiência total) eles querem verificar a percepção das pessoas quanto ao nível de qualidade do conteúdo e identificação, inclusive ideológica, nos programas que suas marcas estão sendo expostas. Desta forma poderemos auxiliar nossos clientes, emissoras de rádio e TV e o mercado publicitário em geral".


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!