Coluna do Sandro

"Programa da Sabrina" tem futuro incerto provocado por baixa audiência e falta de identidade

Coluna do Sandro analisa situação de Sabrina Sato na Record TV

Divulgação/Record TV

Publicado em 02/09/2018 às 08:30:20

Por: Sandro Nascimento

Com quatro anos de exibição e atualmente sendo a principal atração na linha de shows nas noites de sábado da Record TV, o "Programa da Sabrina" ainda não conseguiu construir uma linguagem suficiente para criar sua identidade na televisão.

Vejamos, quem sintoniza o "Domingo Show" com Geraldo Luís, sabe que vai assistir a um conteúdo assistencialista e com longas histórias. Rodrigo Faro vai no mesmo caminho, tendo a companhia de Luciano Huk na Globo. No SBT, Raul Gil é sinônimo de calouros, Celso Portioli são games e Eliana é o lugar dos realities, visitas aos famosos e histórias de emoção. Mas qual o target e perfil do "Programa da Sabrina"? A resposta é um grande mistério e na Record TV parece que ninguém sabe.

A japa é uma mulher bonita, extrovertida, carismática e tem uma excelente imagem diante do mercado publicitário, ela vende. Mas ao longo desses quatro anos, a Record TV não conseguiu delinear o programa e nem converter todas as qualidades de Sabrina Sato em sua consolidação como apresentadora e boa audiência. De quem é a culpa?

Em sua última edição de agosto (25), o "Programa da Sabrina" exibiu a atração musical com Leo Magalhães, a história de deficientes visuais que aguardam o primeiro filho e a descoberta do sexo do bebê, uma reportagem feita pelo humorista Rodrigo Capella sobre as dificuldades de cegos em São Paulo e a estreia do fraco quadro "Contatos", que teve a participação de Marcos Mion. Aliás, toda semana tem um novo quadro.

Ou seja, foi uma salada mista que tenta agradar todo mundo e acaba não agradando a nenhum público. Não adianta colocar batata frita num prato que não tem arroz e nem feijão. A audiência simplifica esse erro. No último sábado, atingiu apenas 4,5 pontos de média na Grande São Paulo.

Além da crise de identidade, um outro fator atrapalha a consolidação do programa. O semanal de Sabrina virou uma espécie de "Programa Livre" da Record TV. A cada sábado vai ao ar num horário diferente. Já foi 20h30, 22h30, 22h45 e agora em torno das 23h. Difícil acompanhar.

Todos esses resultados aquém do esperado alimentam os rumores sobre o futuro do programa em 2019. Aliás, na Record TV isso é outro mistério.

Todas as dificuldades na implantação do programa é muito mais em decorrência da falta de visão de quem manda, do que pelo talento da Sabrina.

Talvez ela ainda tenha um longo caminho para percorrer até se tornar de fato uma grande apresentadora de televisão, mas o principal ingrediente para uma artista ela possui: o carisma.

O jornalista Sandro Nascimento assina colunas e reportagens exclusivas no NaTelinha. Também é correspondente da agência de notícias ZOOMINTV. Twitter: @SandroNascimm / E-mail: sandro@natelinha.com.br



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!