Gugu entrevista Rodrigo Faro nos EUA e empata com o SBT nesta quarta

Faro se emocionou ao falar do pai e revelou certo constrangimento quando vence Faustão e Eliana

Divulgação/RecordTV

Publicado em 10/08/2017 às 16:43:39 , atualizado em 10/08/2017 às 16:46:19

Por: Fabrício Falcheti

Gugu completou nesta quarta-feira (9) a nona semana sem conseguir vencer Ratinho na guerra de audiência. Mas buscou o empate.

No ar das 22h30 à 00h15, o programa "Gugu" registrou 7 pontos de média, com pico de 9 e share de 12%, empatando com o SBT, que na faixa também exibiu o "Pra Ganhar é só Rodar".

Já no confronto direto com o "Programa do Ratinho", entre 22h56 e 0h28, novo empate em 7 pontos.

Ontem, Gugu mostrou uma entrevista que fez com Rodrigo Faro em sua casa na cidade de Orlando, nos Estados Unidos. Exibida das 22h35 às 23h35, houve mais um empate entre as emissoras, desta vez com 8 pontos.

Na ocasião, Faro falou sobre sua vida e sucesso nos domingos da RecordTV, confessando certo constrangimento ao bater Faustão e Eliana no Ibope.

"O Faustão é um cara que me carregou no colo. Quando eu recebi a proposta da Record TV, ele me disse: 'Se é teu sonho, vai'. E aí o destino me prega essa peça, me coloca pra concorrer com quem? Com Faustão (...) A primeira vez que recebi o convite para a Record, antes de 2008, Eliana ligou para o empresário dela e disse: ‘Ajuda o Rodrigo. Se ele quer ser apresentador, faça alguma coisa por ele’. Quis o destino que depois eu fosse concorrer com ela, uma pessoa por quem eu tenho um carinho muito grande”, disse ele.

Até completar: "Se eu ganho do Faustão, eu vou ficar feliz? Como eu vou colocar lá um post: ‘Rodrigo Faro vence Faustão’? Será que ele não vai ficar chateado com isso? Ou a Eliana vai ficar chateada com isso? É uma situação muito complicada". Tal declaração rendeu polêmica nas redes sociais.

Em outro momento, Faro também se emocionou ao falar sobre o pai e relembrar seus problemas com o alcoolismo. "Meu pai foi vítima do alcoolismo, morreu cedo. Presenciei muitas cenas que ficaram na minha cabeça para sempre. Com 8, 9 anos, tive que proteger minha mãe de situações complicadas", disse.

Esses dados são consolidados e referem-se a um grupo de telespectadores na Grande SP.



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade