Filho do presidente

Sikêra Jr comemora aparição na Globo com Flávio Bolsonaro; senador é denunciado

Filho de Bolsonaro cantou "Todo maconheiro dá o anel" no horário em que deveria comparecer a acareação

Sikêra Jr comemora aparição na Globo com Flávio Bolsonaro; senador é denunciado
Sikêra Jr e Flávio Bolsonaro - Foto: Reprodução/Instagram

Publicado em 22/09/2020 às 19:20:00 ,
atualizado em 22/09/2020 às 19:59:14

Por: Paulo Pacheco

O MPF (Ministério Público Federal) encaminhou à PGR (Procuradoria-Geral da República) uma denúncia contra o senador Flávio Bolsonaro por crime de desobediência. O filho do presidente Jair Bolsonaro faltou a uma acareação na sede da entidade alegando "agenda oficial" no Amazonas, onde visitou o programa de Sikêra Jr.

Ao lado do irmão, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, Flávio compareceu ao Alerta Amazonas, exibido pela TV A Crítica, e ao Alerta Nacional, retransmitido pela RedeTV!. Os dois "cancelaram CPFs", quando o apresentador comemora a morte de um suspeito de crime, e cantaram uma música de teor homofóbico.

"Todo maconheiro dá o anel […] Todo maconheiro dá o boga […] Todo maconheiro dá o toba", diz a letra da canção preconceituosa cantado por Flávio Bolsonaro em sua "agenda oficial".

No Alerta Nacional desta terça-feira (22), Sikêra comemorou, em tom irônico, a repercussão na Globo de seu vídeo com Flávio Bolsonaro: "Deixa eu agradecer à família Marinho. Eu fui destaque ontem na Globo! Nunca me imaginei na minha vida no Jornal Nacional! Muito obrigado ao Bonner. Que honra!".

Na GloboNews, onde o vídeo também repercutiu, o jornalista Valdo Cruz interpretou a falta de Flávio Bolsonaro como um deboche à Justiça.

"Está evidente que o senador Flávio Bolsonaro arranjou uma agenda no Amazonas, que não é o estado dele, já que foi eleito pelo Rio de Janeiro. Ele fala que teve agendas para o desenvolvimento do estado. A única que ficou pública, pelo visto, foi a participação dele em um programa de televisão, que parece ter um personagem vestido de burro ou cavalo, não sei o que é, mas parece quase que um deboche, porque houve uma convocação para uma acareação por parte do Ministério Público", opinou.

A acareação para a qual o filho do presidente foi convocado se refere ao suposto vazamento da investigação de um esquema de corrupção no gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), quando era deputado.

O MPF também chamou o empresário Paulo Marinho, que disse ter ouvido de Flávio Bolsonaro que um delegado da PF vazou a informação sobre a operação. Para o Ministério Público, um dos dois está mentindo.

Assista ao vídeo de Flávio Bolsonaro com Sikêra Jr., no horário em que deveria estar no MPF:

 


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!