Maratona

Teleton 2020 será mais curto, 90% remoto e não terá meta

Evento acontecerá entre os dias 6 e 7 de novembro no SBT

 Teleton 2020 será mais curto, 90% remoto e não terá meta
Divulgação

Thiago Forato

Publicado em 09/09/2020 às 12:18:05

A 23ª edição do Teleton ocorrerá entre os dias 6 e 7 de novembro no SBT com algumas novidades em virtude da pandemia do novo coronavírus (Covid-19): sem meta financeira estipulada, 90% remoto e um programa mais curto que o de anos anteriores. Além disso, a maratona apostará em games na madrugada.

continua depois da publicidade

Em coletiva realizada nessa quarta-feira (9), a AACD disse que o tema meta foi muito discutido. No ano passado, ela era de R$ 30 milhões e foi arrecadado R$ 32 milhões. Para a instituição, esse é um ano de muita dificuldade e crise. "Nós vamos lutar para arrecadar o máximo possível. Essa é a mensagem que vamos passar para as pessoas. Por isso não estabelecemos uma meta, porque a necessidade é enorme. Quem sabe consigamos superar o ano passado", almeja Valdecir Galvão, CEO da AACD.

continua depois da publicidade

De acordo com ele, a necessidade de captação da AACD é de R$ 80 milhões, e viu isso aumentar em R$ 50 milhões. A ausência de meta não faz com que exista um temor de desânimo do público: "A meta é sempre uma meta. O que eu gostaria é que a gente tivesse o engajamento de todos, não só das empresas. Queria que tivéssemos uma meta de 80 milhões, mas é muita coisa. É importante que as pessoas entendam. Os 5 reais de muitas pessoas vai fazer o mesmo efeito do cheque de muitas empresas. Queremos que as pessoas mantenham o espírito de solidariedade".

continua depois da publicidade

A ficção virou realidade, diz diretora do Teleton 2020

Para Norma Mantovanini, esse é o ano mais imprevisível da história. "A ficção virou realidade quando a gente se deparou com esse vírus, quando tirou as pessoas das ruas, tirou o lazer das pessoas, as pessoas da AACD, do hospital, gerando um problema financeiro grande, e tirou a plateia dos programas de TV como o Teleton. A gente está super rígido com os cuidados que temos que ter dos colaboradores. E esse ano temos um desafio grande."

continua depois da publicidade

Ela explica que neste ano será mantido dois apresentadores distantes um do outro, respeitando todos os protocolos de segurança. "Daniel e Eliana vão abrir o Teleton. Celso [Portiolli] e Maisa que são os padrinhos digitais estarão presentes e uma série de duplas se revezarão", adianta.

"A ideia é fazer um Teleton 90% remoto. Sem perder o calor da emoção e participação dos artistas que sempre estiveram no Teleton", afirma.

continua depois da publicidade

Segundo Norma, um horário será aberto na madrugada de sexta para sábado apostando na turma que gosta de games e que movimenta milhões anualmente e fazer com que eles tragam novos doadores para o Teleton. A ideia é ter games interativos, e-games e competições que envolvem o elenco: "A aposta é falar com essas pessoas e que elas falem com seus seguidores. A ideia é abrir esse leque".

A tradicional bancada de influenciadores também será remota, bem como a "tropa do cheque": "Tudo que é imposto para evitar a Covid-19... Quem levava aquele cheque ao programa, farão isso de maneira virtual".

continua depois da publicidade

Teleton 2020 será mais curto

 

Ao contrário de anos anteriores, quando a maratona tinha mais de 30 horas ininterruptas, desta vez será diferente.

O evento começará às 22h30 da sexta-feira, dia 6 de novembro, e se estenderá até 1h30, ao vivo. Entre 7h e 14h, haverá somente boletins ao vivo, retornando às 15h45 para ser encerrado às 22h.

Os boletins acontecerão ao longo da programação do SBT.