Maratona

Teleton 2020 será mais curto, 90% remoto e não terá meta

Evento acontecerá entre os dias 6 e 7 de novembro no SBT

Teleton 2020 será mais curto, 90% remoto e não terá meta
Divulgação

Publicado em 09/09/2020 às 12:18:05

Por: Thiago Forato

A 23ª edição do Teleton ocorrerá entre os dias 6 e 7 de novembro no SBT com algumas novidades em virtude da pandemia do novo coronavírus (Covid-19): sem meta financeira estipulada, 90% remoto e um programa mais curto que o de anos anteriores. Além disso, a maratona apostará em games na madrugada.

Em coletiva realizada nessa quarta-feira (9), a AACD disse que o tema meta foi muito discutido. No ano passado, ela era de R$ 30 milhões e foi arrecadado R$ 32 milhões. Para a instituição, esse é um ano de muita dificuldade e crise. "Nós vamos lutar para arrecadar o máximo possível. Essa é a mensagem que vamos passar para as pessoas. Por isso não estabelecemos uma meta, porque a necessidade é enorme. Quem sabe consigamos superar o ano passado", almeja Valdecir Galvão, CEO da AACD.

De acordo com ele, a necessidade de captação da AACD é de R$ 80 milhões, e viu isso aumentar em R$ 50 milhões. A ausência de meta não faz com que exista um temor de desânimo do público: "A meta é sempre uma meta. O que eu gostaria é que a gente tivesse o engajamento de todos, não só das empresas. Queria que tivéssemos uma meta de 80 milhões, mas é muita coisa. É importante que as pessoas entendam. Os 5 reais de muitas pessoas vai fazer o mesmo efeito do cheque de muitas empresas. Queremos que as pessoas mantenham o espírito de solidariedade".

A ficção virou realidade, diz diretora do Teleton 2020

Para Norma Mantovanini, esse é o ano mais imprevisível da história. "A ficção virou realidade quando a gente se deparou com esse vírus, quando tirou as pessoas das ruas, tirou o lazer das pessoas, as pessoas da AACD, do hospital, gerando um problema financeiro grande, e tirou a plateia dos programas de TV como o Teleton. A gente está super rígido com os cuidados que temos que ter dos colaboradores. E esse ano temos um desafio grande."

Ela explica que neste ano será mantido dois apresentadores distantes um do outro, respeitando todos os protocolos de segurança. "Daniel e Eliana vão abrir o Teleton. Celso [Portiolli] e Maisa que são os padrinhos digitais estarão presentes e uma série de duplas se revezarão", adianta.

"A ideia é fazer um Teleton 90% remoto. Sem perder o calor da emoção e participação dos artistas que sempre estiveram no Teleton", afirma.

Segundo Norma, um horário será aberto na madrugada de sexta para sábado apostando na turma que gosta de games e que movimenta milhões anualmente e fazer com que eles tragam novos doadores para o Teleton. A ideia é ter games interativos, e-games e competições que envolvem o elenco: "A aposta é falar com essas pessoas e que elas falem com seus seguidores. A ideia é abrir esse leque".

A tradicional bancada de influenciadores também será remota, bem como a "tropa do cheque": "Tudo que é imposto para evitar a Covid-19... Quem levava aquele cheque ao programa, farão isso de maneira virtual".

Teleton 2020 será mais curto

 

Ao contrário de anos anteriores, quando a maratona tinha mais de 30 horas ininterruptas, desta vez será diferente.

O evento começará às 22h30 da sexta-feira, dia 6 de novembro, e se estenderá até 1h30, ao vivo. Entre 7h e 14h, haverá somente boletins ao vivo, retornando às 15h45 para ser encerrado às 22h.

Os boletins acontecerão ao longo da programação do SBT.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!