Reportar erro
Exclusivo

"Estou aberto às oportunidades", diz Edgard Piccoli após deixar Jovem Pan

Apresentador Edgard Piccoli
Divulgação
Paulo Pacheco

Publicado em 19/05/2020 às 21:04:15

Edgard Piccoli começou a definir seu futuro após deixar a rádio Jovem Pan. O apresentador anunciou nesta terça-feira (19) seu desligamento da emissora, onde comandava o programa Morning Show desde abril de 2013.

Procurado pelo NaTelinha, Piccoli optou por não falar mais além do que havia publicado em sua rede social, mas deu pistas sobre a continuidade de sua carreira.

"Tenho falado com algumas pessoas, mas não há nada definido. Está muito cedo. Estou aberto a todas as oportunidades”, disse o apresentador.

O anúncio pegou muitos seguidores e espectadores de surpresa, pois Edgard tinha sido creditado na noite anterior, em sua participação no programa Roda Viva, como apresentador do Morning Show.

O que me deixaria mais feliz nesse momento da vida, senão um livro aberto para continuar escrevendo e me contando a minha própria história?

Edgar Piccoli

Segundo Piccoli, a saída da Jovem Pan estava sendo discutida antes de ir à TV Cultura entrevistar o influenciador digital Felipe Neto.

"Eu já estava falando e deliberando sobre minha situação, mas não era oficializado ainda. Essa oficialização veio no Twitter”, esclarece.

Desligamento

Edgard, que completa 55 anos na próxima quarta, comunicou a seus seguidores seu desligamento da Jovem Pan após sete anos à frente do Morning Show. No programa, entrevistou personalidades e acumulou polêmicas, principalmente quando discordava da política atual em debates acalorados com o bacharel em Direito Caio Coppolla e outros comentaristas.

"Ontem encerrei meu ciclo na JP. Creio que o crescimento se dá de forma mais evidente no desconforto da adversidade, que abundou no período. Agradeço a oportunidade que me foi dada em oferecer meu trabalho. Fico orgulhoso em tê-lo exercido com caráter e honestidade intelectual”, escreveu Piccoli no Twitter.

Ele ainda comparou sua participação no Roda Viva à saída da Jovem Pan: "Nos dois casos, foi como tirar a máscara sufocante para respirar novos ares. Mais puros e leves, espero. Menos infectados pelas alucinações ‘desinformantes' vigentes. É uma necessidade premente manter a sanidade em meio a loucos. Eles não tem nada a perder, já lhes falta razão”.

E concluiu: "Sobre a importância de amanhã? Oras, além de ser meu aniversário, recebi o presente antecipado ao me desligar da JP. O que me deixaria mais feliz nesse momento da vida, senão um livro aberto para continuar escrevendo e me contando a minha própria história?”.

Repercussão

Mais Notícias