Reportar erro
Exclusivo

"Estou aberto às oportunidades", diz Edgard Piccoli após deixar Jovem Pan

 "Estou aberto às oportunidades", diz Edgard Piccoli após deixar Jovem Pan
Divulgação

Paulo Pacheco

Publicado em 19/05/2020 às 21:04:15

Edgard Piccoli começou a definir seu futuro após deixar a rádio Jovem Pan. O apresentador anunciou nesta terça-feira (19) seu desligamento da emissora, onde comandava o programa Morning Show desde abril de 2013.

Procurado pelo NaTelinha, Piccoli optou por não falar mais além do que havia publicado em sua rede social, mas deu pistas sobre a continuidade de sua carreira.

"Tenho falado com algumas pessoas, mas não há nada definido. Está muito cedo. Estou aberto a todas as oportunidades”, disse o apresentador.

O anúncio pegou muitos seguidores e espectadores de surpresa, pois Edgard tinha sido creditado na noite anterior, em sua participação no programa Roda Viva, como apresentador do Morning Show.

O que me deixaria mais feliz nesse momento da vida, senão um livro aberto para continuar escrevendo e me contando a minha própria história?

Edgar Piccoli

Segundo Piccoli, a saída da Jovem Pan estava sendo discutida antes de ir à TV Cultura entrevistar o influenciador digital Felipe Neto.

"Eu já estava falando e deliberando sobre minha situação, mas não era oficializado ainda. Essa oficialização veio no Twitter”, esclarece.

Desligamento

Edgard, que completa 55 anos na próxima quarta, comunicou a seus seguidores seu desligamento da Jovem Pan após sete anos à frente do Morning Show. No programa, entrevistou personalidades e acumulou polêmicas, principalmente quando discordava da política atual em debates acalorados com o bacharel em Direito Caio Coppolla e outros comentaristas.

"Ontem encerrei meu ciclo na JP. Creio que o crescimento se dá de forma mais evidente no desconforto da adversidade, que abundou no período. Agradeço a oportunidade que me foi dada em oferecer meu trabalho. Fico orgulhoso em tê-lo exercido com caráter e honestidade intelectual”, escreveu Piccoli no Twitter.

Ele ainda comparou sua participação no Roda Viva à saída da Jovem Pan: "Nos dois casos, foi como tirar a máscara sufocante para respirar novos ares. Mais puros e leves, espero. Menos infectados pelas alucinações ‘desinformantes' vigentes. É uma necessidade premente manter a sanidade em meio a loucos. Eles não tem nada a perder, já lhes falta razão”.

E concluiu: "Sobre a importância de amanhã? Oras, além de ser meu aniversário, recebi o presente antecipado ao me desligar da JP. O que me deixaria mais feliz nesse momento da vida, senão um livro aberto para continuar escrevendo e me contando a minha própria história?”.

Repercussão

Mais Notícias