Covid-19

Jornal Nacional troca imagem de coronavírus por fotos de vítimas

William Bonner anuncia mudança na cobertura da pandemia

 Jornal Nacional troca imagem de coronavírus por fotos de vítimas
Jornal Nacional exibe rostos de vítimas da Covid-19 no Brasil

Paulo Pacheco

Publicado em 14/05 às 21:20:02

No dia em que o Brasil registrou 13.993 mortos pela Covid-19, William Bonner anunciou uma mudança no Jornal Nacional. A partir desta quinta-feira (14), o telejornal deixará de exibir a imagem do coronavírus no painel atrás da bancada. Em seu lugar, estarão expostos rostos das vítimas da pandemia.

continua depois da publicidade

"Desde o início da cobertura jornalística da pandemia, a imagem que ilustra o nosso painel lá atrás tem sido o do novo coronavírus, a imagem que o mundo todo tem do inimigo número 1 da saúde humana nesses tempos difíceis", explicou Bonner.

"Mas aqui no Jornal Nacional, todo dia, o que nós procuramos fazer é informar para ajudar os brasileiros a frear essa pandemia e a ter uma visão clara do que está acontecendo. E talvez a melhor forma de fazer isso seja lembrar o tempo todo que nós estamos falando de vidas, de cidadãos, de pessoas", prosseguiu o titular do JN, explicando a novidade na cobertura da crise de saúde.

continua depois da publicidade

"Por isso, a partir de hoje, aquela imagem do inimigo número 1 vai sair do nosso painel. Em todos os momentos em que o Jornal Nacional estiver tratando da pandemia, vão estar lá atrás os rostos de brasileiros que ele nos tirou. Esses sorrisos e olhares dos brasileiros que nós perdemos podem nos ajudar a fortalecer a mensagem que importa de verdade: a necessidade de proteger vidas", concluiu o apresentador.

continua depois da publicidade

Esta foi a segunda mudança anunciada por Bonner em relação à cobertura da pandemia. No dia 4, o jornalista avisou aos telespectadores que os repórteres apareceriam de máscaras. Ele explicou que os profissionais utilizam o item o tempo todo, porém retiravam ao aparecer na câmera para não provocar estranhamento no público. Com o avanço do coronavírus, a Globo reviu a determinação.