Reportar erro
Memórias da Telinha

Em 1988, SBT escalou Chaves e desenhos para substituir Silvio Santos aos domingos

Para tirar um tumor na pálpebra do olho direito, Silvio Santos se afastou do SBT

Silvio Santos no Show de Calouros em 1988
Silvio Santos em seu Show de Calouros em 1988 - Reprodução/YouTube
Thiago Forato

Publicado em 12/04/2020 às 09:10:00

Domingo e Silvio Santos são nomes que se misturam juntamente com o da história da TV brasileira há mais de 50 anos, mas já houve ocasiões em que o dono do SBT deixou de exibir seu programa. Uma delas foi no início da temporada de 1988.

Em 31 de janeiro daquele ano, a emissora alardeava um "domingo diferente", com os desenhos O Pequeno Príncipe, Cavalo de Fogo, Os Defensores da Terra e Chaves para compor grande parte da programação diurna. O SBT ficou sem Silvio por quatro semanas.

O seriado Esquadrão Classe A, Super Máquina, um jogo de futebol, Carro Comando e até Miami Vice completaram a grade para substituir Silvio Santos, que estava em Boston, nos Estados Unidos, fazendo um tratamento nas cordas vocais e outros exames médicos.

Silvio estava preocupado com sua voz, mas tudo não passou de uma violenta crise alérgica, que detectou sensibilidade à poluição, ar refrigerado e perfumes, embora seja dono de empresa de cosméticos hoje em dia.

O que Silvio tinha era um tumor maligno na pálpebra inferior do olho direto. "Foi uma descoberta comovente", disse ele ao Jornal do Brasil em 22 de fevereiro de 1988, aliviado por poder continuar com a voz que lhe consagrou.

 

A voz de Silvio Santos

Em 1988, SBT escalou Chaves e desenhos para substituir Silvio Santos aos domingos

Desde 1945 o dono do SBT ganha dinheiro com sua voz. Ele repetia não raramente em seu Show de Calouros, que apenas com uma hora de trabalho juntava 200 pessoas ao seu redor e levava para casa ao equivalente a três salários mínimos no Rio de Janeiro.

Depois disso, foi ser locutor das barcas Rio-Niterói, trabalhou em circos, rádio e criou um programa de auditório que leva seu nome e é referência do entretenimento há mais de meio século.

Preocupação com a garganta e programação do SBT

No início de 1988, Silvio ainda revelara ao Jornal do Brasil que ficou por 15 dias sozinho em Boston. "Aproveitei para fazer uma introspecção. Agora veio a consciência, por isso estou entregando aos poucos o programa para o Gugu para que eu possa fazer alguma coisa a mais", complementou.

Silvio estava perdendo seu pupilo Gugu Liberato para a Globo, que lhe prometera um programa aos domingos. O SBT era líder de audiência com sua maratona do Programa Silvio Santos.

O empresário viu em Gugu o homem certo para substitui-lo e fez de tudo para não perdê-lo. Mesmo com o loiro tendo fechado contrato com a Globo, convenceu o jovem apresentador a permanecer no SBT, pegou um avião e foi até a sede da emissora carioca falar com Boni para negociar.

Em 1988, SBT escalou Chaves e desenhos para substituir Silvio Santos aos domingos

Boni teria dito que somente Roberto Marinho, o dono do conglomerado, é quem podia resolver a situação. Silvio e Marinho conversaram e o negócio que mudou para sempre a história da TV brasileira foi feito.

A programação que o SBT colocou no ar sem Silvio Santos, mesclando desenhos, séries e esporte fez com que o Ibope despencasse em mais de 60% de acordo com o Jornal do Brasil.

Tal alerta fez com que Silvio fizesse toda essa manobra para manter Gugu, amarrando um contrato pra lá de generoso, com um pagamento de aproximadamente US$ 50 mil por mês, um feito para a época.

Por muitos anos, Gugu e Silvio dominavam os domingos do SBT. Até 2009, quando o apresentador se transferiu para a Record em um contrato que lhe garantia R$ 3 milhões por mês.

Mais Notícias